RUBEM FONSECA, RAPHAEL MONTES E OUTROS

O AUTOR

Um dos mais notáveis ficcionistas brasileiros, Rubem Fonseca, nascido em 1925 em Juiz de Fora, Minas Gerais, foi comissário de polícia, professor e funcionário de uma companhia de energia antes de se dedicar exclusivamente aos roteiros de cinema e à literatura. Dentre os diversos prêmios nacionais e internacionais que consagram seus roteiros e livros, destacam-se o Prêmio Camões, concedido pelos governos brasileiro e português pelo conjunto da obra, o Prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional e três Jabutis.
 
Quando se descreve,
Luisa Geisler, nascida em 1991 em Canoas, no Rio Grande do Sul, costuma destacar que escreve ótimos e-mails. Mas seus dois prêmios SESC de Literatura e a seleção para a edição da revista Granta dedicada aos “Melhores Jovens Escritores Brasileiros” atestam que não é só nos e-mails que ela se sobressai. Além de escritora e tradutora, Luisa é mestranda em Creative Process no Trinity College, em Dublin. Tem textos e livros publicados da Argentina ao Japão (pelo Atlântico) e acha essa ideia muito simpática.
 
A carioca
Cecilia Giannetti, nascida em 1978, é um talento múltiplo, dividindo seu tempo entre escrever e escrever mais. Como colunista, publicou pela Folha de S. Paulo, O Globo e pelo Jornal do Brasil. Como roteirista, escreveu para a TV Brasil e é coautora de novelas da Globo desde 2013. Como cantora, participou das bandas Casino e Star­ving Bluesman Quartet. Além de ter participado de diversas antologias, foi uma das finalistas do prêmio São Paulo de Literatura com Lugares que não conheço, pessoas que nunca vi, seu romance de estreia.
 
Raphael Montes nasceu em 1990 no Rio de Janeiro. Elo­giado por Scott Turow, impressionou crítica e público com Suicidas, um suspense policial finalista do Prêmio Benvirá de Literatura 2010, do Prêmio Machado de Assis 2012 e do Prêmio São Paulo de Literatura 2013. Dias Perfeitos, seu segundo romance, teve os direitos de tradução vendidos para 18 países, e O Vilarejo, seu livro de terror com ilustrações, recebeu comparações com Stephen King. Todos os seus li­vros serão adaptados para cinema. Raphael ainda assina uma coluna semanal no jornal O Globo e escreve roteiros para cinema e TV, como a série Espinosa, o seriado de terror Su­permax e a novela A Regra do Jogo, na Rede Globo.

Natércia Pontes nasceu em 1980 em Fortaleza e mora em São Paulo há quase dez anos. Além de seus dois livros, Az Mu­lerez e Copacabana dreams – este último finalista do Jabuti –, participou de diversas coletâneas, organizou o livro de contos Semana, colaborou com diversas revistas literárias e publicou contos em jornais como a Folha de S. Paulo e O Globo.

O porto-alegrense Emiliano Urbim, nascido em 1978, foi jornalista da Folha de S. Paulo, Editora Globo e Editora Abril, onde por muito tempo atuou como editor da revista Superinteressante. Com pós-graduação em escrita criativa, já publicou contos no portal Terra e em coletâneas, além de ser autor de roteiros de curtas-metragens e do longa de animação As aventuras do avião vermelho. Desde 2014 é repórter de O Globo e vive no Rio de Janeiro com a mulher Amarílis Lage e o filho Miguel.

Desde que lançou seu primeiro livro, a porto-alegrense
Leticia Wierzchowski, nascida em 1972, não parou mais de escrever. Hoje são mais de vinte obras publicadas, aclamadas pela crítica – com um Jabuti e o selo de altamente recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil – e consagradas pelo público, com milhares de exemplares vendidos no Brasil e traduções em oito territórios. Seu romance A Casa das Sete Mulheres ganhou uma adaptação televisiva de enorme sucesso, exibida em mais de cinquenta países.

Comente  
Instagram
OBRA COMPLETA