Em primeira pessoa

Uma fada nos cinemas!

por Paula Drummond
27 de setembro de 2016


uma-fada-veio-me-vistar_blog

O livro Uma fada veio me visitar, da escritora Thalita Rebouças, foi adaptado para o cinema sob o título É fada, com a vlogueira Kéfera Buchmann e a jovem atriz Klara Castanho nos papéis principais. Nele, conhecemos a história da Luna, uma menina criativa com nome de lua, e da Tatu, uma fada muuuuito maluquinha que aparece para a garota pedindo sua ajuda. A missão é complicada: ficar amiga da garota mais popular do colégio, a que todos amam e mimam, mas Luna só detesta mesmo.

Assista ao trailer:

Tanto o filme quanto o livro conquistam os jovens com uma história divertida e diálogos bem-humorados quando a espevitada e tagarela Tatu convence Luna a ajudar a tal adolescente popular e mimada porque só assim será promovida no mundo das fadas e se livrar do castigo provocado pelas últimas trapalhadas. Leia um trecho do livro.

A procura por adaptações literárias infantojuvenis de obras nacionais para o meio audiovisual, como é o caso de Uma fada veio me visitar, cresceu no último ano, principalmente as que rendem boas comédias e levam a família toda para o cinema. Mas esse mercado ainda não é tão explorado no Brasil e aí está a importância do relevante debate sobre o tema durante o 8º Fórum Pensar a Infância. Nele, editores, roteiristas, produtores e profissionais ligados à área discutiram as dificuldades enfrentadas pelo campo audiovisual para conseguir o direito de adaptação de obras literárias nacionais, as barreiras para captação de recursos e a lacuna na representação da diversidade infantil nos mercados citados.

Eu participei da mesa Adaptação Literária, na qual falamos sobre a necessidade de melhorar o diálogo entre autores, editoras e profissionais do mercado audiovisual e de caminhar mais na direção da representação das multiplicidades da infância, sejam elas relacionadas a gênero, cor, religião, família, classe social e até meios de acesso à cultura.  E firmamos o compromisso de conversar mais sobre colaborações, projetos transmidiáticos e outros, tendo em mente a responsabilidade de formação cultural das crianças brasileiras. Com isso, esperamos que aumentem as adaptações de obras nacionais infantis e juvenis nos nossos diversos meios audiovisuais para nos encantarmos mais e mais com nossa produção nacional, que é tão rica, criativa e especial!

foto1

Claro, se você ainda não conhece o livro de Thalita Rebouças que inspirou essa história divertidíssima, vale muito a leitura. Depois conte pra gente o que achou, aqui nos comentários ou em nossas redes sociais!

Paula Drummond é editora assistente do selo Rocco Jovens Leitores e foi uma das debatedoras da mesa Adaptação Literária junto com Isabela Santiago, Sandra Vale, Janaina Diniz Guerra (mediação de Alzira Valéria) no 8º Fórum Pensar a Infância, que aconteceu dentro do Festival Internacional de Cinema Infantil, de 21 a 23 de setembro de 2016.

Tags1: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *