PNLD 2020

Capa de Malasartes, obra de Augusto Pessôa

MALASARTES

Augusto Pessôa

CÓDIGO: 0189L20602

Segundo Luís da Câmara Cascudo, grande estudioso da cultura popular, “Pedro Malasartes é figura tradicional nos contos populares da Península Ibérica, como exemplo de burlão invencível, astucioso, cínico, inesgotável de expedientes e de enganos, sem escrúpulos e sem remorsos”.

Tal personagem, um exemplo de esperteza, criatividade e inteligência, tornou-se emblemático da cultura de nosso país, e suas histórias já foram lançadas e relançadas por muitas vezes.

Bobo na aparência, mas espertíssimo por dentro, Malasartes é um caipira que apronta o tempo todo, sempre levando a melhor. Da vida, Malasartes só quer o prazer e a diversão e, para alcançá-los, engana qualquer um que cruze o seu caminho.

Malasartes já ludibriou a velha sovina com uma sopa e até mesmo São Pedro, guardião da porta do céu.

Além dessas duas, dez outras histórias em prosa e em verso, bastante engraçadas, vão lhe dar a prova da extraordinária sagacidade do matuto personagem.

Augusto Pessôa, autor de Malasartes
O autor

AUGUSTO PESSÔA é escritor, contador de histórias, ator, cenógrafo, figurinista, ilustrador e dramaturgo. Formado em Artes Cênicas pela Unirio, tem Habilitação em Interpretação e em Cenografia.

É coordenador artístico do Programa Educativo CCBB Rio de Janeiro. Nascido em Copacabana, no Rio de Janeiro, em 1962, passou sua infância no bairro do Grajaú ouvindo seus pais conversarem, animadamente, sobre literatura.

Desde 1993, Augusto se dedica à arte de contar histórias, resgatando a cultura popular, e realiza oficinas em escolas, universidades, museus e teatros, ensinando sua arte.

Premiado por várias de suas atividades, também adaptou diversos contos populares para os palcos e é autor de Felizes para sempre, livro lançado pela Rocco Jovens Leitores, grande sucesso de público desde seu lançamento.

Roberta Lewis, ilustradora de Malasartes
A ilustradora

Carioca, ROBERTA LEWIS desde pequena percebeu que tinha jeito para desenho. Cresceu lendo histórias de fantasia, fascinada com as ilustrações.

Na adolescência, foram as histórias em quadrinhos que mais a inspiraram, como as de Will Eisner. Os anos se passaram e seu amor pelo desenho aumentou. Roberta, então, optou pela faculdade de Artes e vem se firmando como exímia ilustradora.

Dúvidas? Fale conosco