O que tá rolando

Na arena com os romanos!

Confira curiosidades da série Gladiador, de Simon Scarrow
6 de fevereiro de 2015


gladiador

Batalha nas ruas_Gladiador 2_capaSe você acha que o símbolo acima indica apenas que alguém curtiu uma foto no Facebook, provavelmente você faltou às aulas de História sobre as tradições da Roma Antiga. Ou então ainda não leu os livros de Simon Scarrow. Mais do que uma grande aventura cheia momentos de tensão, a série Gladiador é uma verdadeira aula sobre o Império Romano. Mas uma aula daquelas em que é impossível tirar os olhos do professor, ou melhor, do livro! Especialista no assunto com mais de um milhão de exemplares vendidos só no Reino Unido, Scarrow reconstitui com maestria para o público jovem uma época em que lutas de vida ou morte eram travadas em arena pública para puro entretenimento da plateia (e algum lucro para os proprietários de escravos, que os treinavam para se tornarem gladiadores e os alugavam para este fim!), e mostra, entre outras “curiosidades”, que a sobrevivência desses lutadores muitas vezes dependia de um simples sinal positivo ou negativo do público com o polegar: por exemplo, um gladiador que estivesse perdendo uma luta e prestes a ser morto podia até ser salvo se a plateia considerasse que ele havia lutado bem e lhe desse o sinal positivo; por outro lado, o polegar para baixo indicava que ele merecia morrer, especialmente se fosse considerado o favorito pelos espectadores (muitos deles apostavam em seus gladiadores preferidos e ficavam furiosos quando eles perdiam uma luta).

É nesse universo marcado por sangrentas disputas de poder, conspirações políticas e costumes peculiares que Scarrow ambienta a história de Marcus Cornelius Primus, jovem vendido como escravo quando tentava vingar a morte do pai e libertar a mãe, também escravizada.

☛ Conheça os livros da série: Gladiador – Luta pela liberdade e Gladiador – Batalhas nas ruas

Na recém-lançada continuação da saga, Batalhas nas ruas, o jovem herói é comprado por ninguém menos que Gaius Julius Caesar, e tem que conciliar o treinamento e as tarefas impostas por seu poderoso amo com seu plano inicial: localizar o general Pompeius, antigo comandante do pai, e pedir-lhe ajuda para salvar sua mãe. Tudo isso sem poder revelar sua verdadeira identidade, que se tornou uma ameaça para ele. Em meio a essa trama repleta de ação e reviravoltas, o autor vai apresentando outras curiosidades sobre a época – da rica decoração dos palácios da elite até a descrição de um típico banheiro público na Roma antiga e os estilos de luta mais populares por ali. Sim, porque os antigos romanos realmente apreciavam uma bela demonstração de força, técnica e poder na arena. Assistir às batalhas ao vivo era a diversão do povo, lembra?!

Obrigado a abandonar uma vida comum para se tornar um guerreiro de elite, Marcus Primus, assim como outros jovens protagonistas da literatura juvenil, como Harry Potter e Katniss Everdeen, de Jogos Vorazes, é forçado a deixar de lado sua inocência e a partir em uma jornada que exige coragem, perspicácia e determinação. O convite de Simon Scarrow está feito. Quem quiser acompanhar Marcus nessa jornada vai embarcar numa grande aventura e numa verdadeira viagem pelas ruas do antigo Império Romano. E nem precisa ter habilidades de gladiador para isso. Basta usar a principal arma de um bom leitor: a imaginação. Curtiu?!

 

Tags1: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *