O que tá rolando

Mitos de Blackwell*

27 de maio de 2015


lobos de loki 2

A mitologia nórdica é incrivelmente importante em Blackwell, Dakota do Sul ­– cenário do nosso lançamento, Lobos de Loki. Mesmo que poucos dos cidadãos saibam, alguns dos residentes desta cidadezinha são descendentes dos deuses. Ao contrário das divindades da maioria das mitologias, os deuses nórdicos podem morrer e, neste caso, de fato morreram. Isso não quer dizer que o Ragnarök – o fim do mundo – não esteja chegando, quer dizer apenas que os deuses não poderão desempenhar seus papeis conforme as profecias, então alguns dos seus descendentes terão que lutar no lugar deles na grande batalha.

Neste segundo post dedicado a Lobos de Loki, descubra um pouco mais sobre mitologia nórdica. Para começar, é preciso entender que, neste universo, existem dois grupos de deuses, os Aesir e os Vanir, assim como um semi-deus que é uma categoria própria.

SEMI-DEUS, SEMI-MONSTRO

Loki

Vigarista; pode mudar de forma, já tendo se transformado em lobo, água, salmão, mosca e cavalo; frequentemente usa sua esperteza para ajudar os deuses a se livrarem de encrencas. Quando os deuses acabavam com encrencas, ferimentos, ou mortos, provavelmente tinha sido culpa de Loki.

AESIR: DEUSES DE PODER E BATALHA

Thor

Deus das tempestades, trovão e relâmpago; destruidor de monstros e gigantes, protetor da humanidade; guerreiro feroz; frequentemente viajava com Odin e Loki. Thor preferiria mergulhar numa batalha sem chances de vitória do que fracassar na proteção dos outros deuses ou da humanidade.

Balder

O “deus valente”; construtor de uma grande nau; gentil com todos que conhecia; amado por todos. Balder é melhor conhecido por uma brincadeira em que os outros deuses jogavam armas nele. Como não poderia ser ferido, a brincadeira era muito divertida para todo mundo… pelo menos até que Loki entregou a um dos deuses uma lança feita de visco.

Odin

O que “tudo vê”; associado com profecia, magia, e poesia; também o deus da vitória e da batalha; era acompanhado de dois corvos chamados Hugin (Pensamento) e Munin (Memória); associado com os Berserkers; tem uma lança chamada Gungnir.

VANIR: DEUSES DE SABEDORIA E VIDA

Frey

Filho do deus do mar; deus da agricultura; tem uma espada mágica que luta sozinha e um javali com juba e cerdas de ouro feito pelos anões. (Não sabemos bem por que ele precisava de um porcão com cerdas de ouro, mas nós também temos algumas coisas estranhas.)

Freya

Filha do deus do mar; a deusa do amor e da beleza; tinha uma carruagem puxada por gatos e um manto de penas de falcão que permitia que ela assumisse a forma dessa ave. Ela pode ter um dia governado as valquírias.

OUTRAS ANOTAÇÕES NÓRDICAS

Berserkers

Esses eram guerreiros que vestiam camisas (palavra nórdica: “serkr”, pronunciada “surker”) de ursos (palavra nórdica: “ber”, pronunciada “brrrr”). Vestir uma delas dava a força e ferocidade de um urso. Esses guerreiros vikings eram considerados quase impossíveis de derrotar. Eram associados ao deus da vitória e batalha, Odin. A gente tem quase certeza absoluta que os Berserkers de hoje em dia são tipo atletas.

Draugar

Alguém que anda após a morte. Venha dar outra olhada depois de Corvos de Odin para saber mais sobre eles.

Fimbulwinter
(Também chamado de fimblvetr; pronunciado “fimple vet er”)

É traduzido literalmente como poderoso (“fimbul”) inverno(“vetr”). Assim como eles chamavam uma reunião de “Thing”, ou “coisa”, os Vikings não gostavam muito de usar palavras complicadas. É um inverno poderoso. As palavras soam diferentes para nós mas, se falássemos a mesma língua que eles, pareceria tudo muito simples.

Fólkvangr
(pronunciado “folk vinguer”)

Um dos dois pós-vidas para quem morreu em combate. Este é governado por Freya.

Gungnir
(pronunciado “gung-nir”)

A lança de Odin. Seu nome significa “Aquela que balança”.

Hel
Deusa da morte, também o pós-vida para todos menos os poucos que vão para Valhalla ou Fólkvangr.

Hnefatafl
(provavelmente pronunciado “nef-â-tável” mas há debate se o “h” deve ser pronunciado também.)

Vem de “tafl” (pronunciado “tável”) que significa mesa ou tábua. Um possível significado para a primeira parte é “rei”, ou talvez “punho”. É um tradicional jogo Viking um tanto parecido com o moderno jogo de xadrez.

Hugin
(pronunciado “riu-guín”, parece com huguinho) and Munin (pronunciado “miu-nín”)

Os corvos de Odin; seus nomes significam Pensamento e Memória; você os conhecerá no livro dois das Crônicas de Blackwell, chamado Corvos de Odin.

Barcos Longos

Eram navios longos e de baixo calado, feitos de madeira leve para que os Vikings pudessem navegar pelas águas mais rasas, e também pudessem carregar os barcos. Os dois extremos da embarcação eram parecidos, de modo que os Vikings podiam mudar de direção facilmente. Estavam equipados com remos ao longo de todo o navio, e os Vikings se sentariam nos baús cheios de tesouro roubado enquanto remavam. Em 1893, uma réplica de um navio Viking velejou através do Oceano Atlântico até Newfoundland, no Canadá, de lá para Nova York e por fim até Chicago, usando o Canal Erie e os Grandes Lagos. Parte desse navio está no Museu de Ciência e Indústria de Chicago, e o barco longo Viking real no qual ele foi baseado está num museu na Noruega.

Maras

Um tipo da criatura que foi inspiração para a palavra inglesa “nightmare”, ou pesadelo. São seres que atacam pessoas adormecidas e drenam sua força vital. A não ser que você tenha habilidades mágicas, nosso melhor conselho é acordar se você experimentar pesadores. Frequentemente guardamos uma lanterna e um caderno em nossas mesinhas de cabeceira, para assim anotarmos nossos pesadelos, para o caso de eles guardarem pistas que serão necessárias mais tarde.

Serpente de Midgard
(pronunciado “mid-guard”)

O monstro que Thor enfrentará no Ragnarök. Melhor não falar muito sobre ela por enquanto (em parte porque os descendentes ainda não sabem todos os detalhes).

Mjölnir
(pronunciado “me-âl-nier”)

O Martelo de Thor; seu nome quer dizer “Esmagador”.

As Nornes

São as três mulheres que conhecem Presente, Passado, e Futuro. Elas sabem muita coisa, mas são difíceis de entender.

Sigrblót
(pronunciado “ziguer-blót”)

Este dia festivo também era conhecido como Sumarsdag (Dia do Verão). Quer dizer Sacrifício (“blot”) da Vitória (“sigr”). Dependendo de onde você vivesse no mundo Viking, isso significaria fazer sacrifícios para encorajar uma boa colheita, ou fazer sacrifícios a Odin na esperança de muitas vitórias em batalhas e viagens. Era o começo do Verão, mais ou menos na época da Páscoa moderna.

Thing, ou “coisa”

A assembleia Viking. “Coisa” parece um nome estranhão para uma reunião, mas era a palavra que os Vikings usavam, “ting”, ou “Thing” em inglês. Às vezes é traduzida como a “Althing”.

Trolls

Trolls eram uma ameaça nos territórios Vikings, mas pararam de aborrecer a maioria das pessoas hoje em dia. Há uma variedade de histórias de trolls, incluindo como derrotá-los. Uma constante parece ser que trolls detestam a luz do sol. Algumas pessoas dizem que eles odeiam sinos, especialmente com frequência sinos de igreja.

Vetrarblot
(pronunciado “vet-âr-blót”)

Significa o Sacrifício (“Blot”) de Inverno (“Vetr”). Para os Vikings, o inverno começava em outubro, mas o feriado de Vetrarblot seria movido todo ano para que fosse celebrado quando a mudança de estação fosse bem clara. Esse feriado seria para celebrar a colheita (tipo como o feriado moderno de Ação de Graças); depois dele, as pessoas teriam de ser cuidadosas com seus suprimentos porque o inverno tinha quase chegado.

Valhalla
(pronunciado “val-ralla”)

Um dos dois pós-vidas especiais para aqueles que morreram em combate. Este é governado por Odin.

Valquírias 

Mulheres guerreiras. Dizem que Freya foi um dia a líder dessas mulheres guerreiras. Você encontrará algumas delas em Lobos de Loki (e em outros lugares).

*Material traduzido do site oficial da série: www.blackwellpages.com

Leia também:
 Descendentes do Norte: conheça os personagens de Lobos de Loki.

Tags1: ,

Comentários sobre "Mitos de Blackwell*"

  1. Pingback: Resenha: Lobos de Loki – Crônicas de Blackwell | Mundo das Resenhas

  2. Estou a procura do terceiro livro que termina a saga blackwell, chamado em inglês de Thor’s serpent. Gostaria de saber se já existe a tradução no Brasil ou se haveria previsão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *