Tigre, Tigre

Tigre, Tigre

Coleção Dorothy tem que morrer

Autor: MARGAUX FRAGOSO

Preço: R$ 39,50

352 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2657-1

Assuntos: Biografia/Memórias/Diários

Selo: Editora Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 27,50

E-ISBN: 978-85-81220-44-4

Tudo começou com uma inocente brincadeira com uma simpática família numa piscina pública de Nova Jersey. Margaux, então com apenas sete anos de idade, encantou-se ao avistar dois meninos brincando com o pai. A felicidade que eles irradiavam era tão sedutora que Margaux não resistiu: afastou-se da família e perguntou ao homem, cujo nome era Peter, se podia brincar com eles. A resposta afirmativa marcou o início de um sonho que acabou por transformar-se em pesadelo: um relacionamento doentio começaria entre Peter, então com 51 anos, e a pequena Margaux. Tigre, tigre é o assombroso relato em primeira pessoa desta história real. Elogiado pela crítica especializada pela sensibilidade e sinceridade com que trata um tema tão delicado, o livro traça um perfil sem precedentes da mente de um predador, pelo ponto de vista da vítima.

Margaux Fragoso e Peter Curran (nome fictício) protagonizaram um intenso relacionamento que durou 15 anos. Com apenas sete anos, Margaux foi seduzida por promessas de momentos felizes que se tornariam, com o tempo, ápices de angústia e agonia. O perfil de pedófilo de Peter lhe permitia criar situações que encantassem qualquer criança, ao oferecer um mundo de entretenimento que parecia sem fim. Era como se ele fosse uma criança com a sabedoria de adulto, possuidor do conhecimento que eternizaria um universo de brincadeiras.

Foi assim que Peter entrou na vida de Margaux e de sua família – a mãe, que tinha problemas mentais e que nada percebeu nas investidas de Curran sobre a filha, e o pai, alcoólatra que, eventualmente, entre momentos de lucidez, tentou afastar o pedófilo da filha, sem sucesso. A carência de Margaux por viver em uma família desestruturada ofereceu a Peter a possibilidade de manipular a menina e todos ao redor dela. Investido sempre de uma aura de respeitabilidade e amabilidade, o homem escondia seu lado mais sombrio, que Margaux conheceu muito bem.

No início, era tudo lúdico: as brincadeiras entre os dois marcaram o encanto da menina por Peter, que se tornou objeto de seu amor mais inocente e puro. Com o passar do tempo, os jogos e atividades tomaram outro rumo: no porão da casa de Peter, Margaux entregava todo seu afeto, e seu corpo, a ele. Nesta fase, Peter imaginava uma selva onde eles eram animais – Margaux era sempre o tigre –, e animais, obviamente, andavam e interagiam nus. Era uma relação viciante, no qual um era a droga do outro.

O passar do tempo, no entanto, também marcou uma importante transformação: à medida que Margaux crescia, e a sensação de vazio que indicava que algo estava errado também, Peter apelava ao perceber o distanciamento da menina: tentava agradá-la de todas as formas, chorava e escrevia cartas carregadas de chantagens emocionais, com ele ameaçando matar-se de tempos em tempos. Não adiantou: Margaux amadureceu e passou a ter um outro ponto de vista da relação. E Peter cumpriu a ameaça, cometendo suicídio aos 66 anos de idade.

Tigre, tigre é um relato que incomoda pela crueza e sinceridade da autora em expor seu ponto de vista – e o de Peter – desprovido de qualquer autopiedade, rancor ou julgamento de valor. Um livro único.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Margaux Fragoso é doutora em redação criativa e inglês pela Universidade de Binghampton. Seus contos e poemas foram publicados na Literary Review e na Barrow Street, entre outros veículos literários.

Página do autor +