Terras Proibidas

Terras Proibidas

Coleção Dorothy tem que morrer

Autor: LUIZA LOBO

Preço: R$ 49,50

496 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2652-6

Assuntos: Ficção – Romance/Novela, Ficção Nacional, Romance Histórico

Selo: Editora Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 29,50

E-ISBN: 978-85-812-2341-4

O século XIX no Brasil foi o século do café. Foi ele que deu origem a poderosos clãs estabelecidos no interior fluminense, na região conhecida como Vale do Paraíba do Sul. Mas, em meio ao poderio cafeeiro, fortemente dependente da mão de obra escrava, sopravam os ventos da modernidade, da onda abolicionista, da morte do Império e do nascimento da República. Terras proibidas – A saga do café no Vale do Paraíba do Sul, da escritora e professora da área de Letras da UFRJ Luiza Lobo, é justamente um mergulho na trajetória de ascensão, apogeu e decadência das grandes fazendas do ciclo do café.

O romance conta a saga da família de Francisco José Teixeira Leite, o barão de Vassouras. Empreendedor nato, construiu um império cafeeiro e um clã poderoso e influente, auxiliando no crescimento das cidades do Vale do Paraíba, particularmente Vassouras, e adquirindo grande importância política. No entanto, sua família estava fadada a sofrer com tragédias e mortes. Ele testemunha todas elas. Seria a maldição lançada por Manoel Congo, escravo que lidera uma rebelião nas fazendas de café da região, mas é capturado e condenado à morte?, perguntam-se os moradores da Fazenda Cachoeira Grande, onde viveu o poderoso barão.

Ancorada em extensa pesquisa histórica, Luiza Lobo usa a família do Vale do Paraíba do Sul – também conhecido como Terras Proibidas, região a qual ninguém podia ter acesso para que fosse impedido o contrabando de ouro encontrado em Minas Gerais – para ilustrar as intensas mudanças pelas quais o Brasil passou na segunda metade do século XIX. Não apenas mudanças políticas e econômicas, mas também, e talvez impulsionadas por elas, mudanças de comportamento, como o namoro da sobrinha do barão com um então abolicionista chamado Joaquim Nabuco, motivo de alvoroço na família.

Paralelamente ao cenário social, político e econômico, Francisco José Teixeira Leite passa a enfrentar um longo martírio pessoal: perde a primeira mulher, a prima Maria, para um mal súbito; casa-se em seguida com outra prima, a jovem e voluntariosa Ana, que lhe tira a paz em todos os momentos com seus caprichos; amarga dissabores com os problemas mentais de um dos filhos; perde a outra filha, Ambrósia, em pouco tempo; e o destino de Eliza, sua neta, também só lhe trará dor.

Terras proibidas narra a saga do impávido barão de Vassouras, um homem que atravessou o século cada vez mais só e isolado até uma época que já não teria lugar mais para ele, e retrata assim uma parte importante da história do país.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Luiza Lobo é professora de literatura comparada e teoria literária na pós-graduação da Faculdade de Letras da UFRJ. Tem doutorado em literatura comparada pela Universidade da Carolina do Sul (EUA). Concluiu o pós-doutorado na mesma disciplina pela Universidade de Nova York e também pela Universidade Livre de Berlim. Seu projeto intitulado Literatura e cultura – http://www.letras.ufrj.br/litcult, que tem apoio da UFRJ e do CNPq – é um bom exemplo de como a Internet pode facilitar a divulgação e a interação da literatura com as novas mídias.

Luiza Lobo escreveu livros acadêmicos e de contos. Publicou mais de cem ensaios em revistas, livros e enciclopédias no Brasil, Inglaterra, Itália, Portugal e EUA. Traduziu mais de 30 obras, assinadas por autores como Jane Austen, Virginia Woolf e Edgar Allan Poe. Proferiu palestras nas universidades de Londres, Oxford, Yale, Harvard e Columbia, entre tantas outras. Em 2000, a Rocco publicou seu quinto livro de contos, Estranha aparição.

Página do autor +