O Túmulo de Alexandre

O Túmulo de Alexandre

Coleção Coleção Marginália

Autor: VALERIO MASSIMO MANFREDI

Preço: R$ 28,00

160 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2686-1

Assuntos: Ficção – Romance/Novela, Romance Histórico

Selo: Editora Rocco

Apesar de ser um dos maiores personagens da história e de ter morrido quando governava um grande império, o local do sepultamento de Alexandre O Grande é desconhecido. Fontes históricas e pesquisadores modernos concordam que após sua morte na Babilônia, em 323 a.C., seu corpo foi transportado em um grandioso cortejo fúnebre, em um carro que emulava um gigantesco mausoléu ao estilo do monumento de Halicarnasso, em direção ao oeste.

A partir daí, a história segue por um caminho cheio de bifurcações, com autores afirmando que seu corpo seguia com destino ao oásis de Sivas, no Egito; outros, que Alexandre era levado para a Macedônia, sua terra natal, onde seria sepultado junto a seu pai, Filipe, e aos demais soberanos macedônios. A maioria relata, porém, que um de seus generais, Ptolomeu, teria interceptado o cortejo próximo à fronteira da Síria, tomado o corpo para si e o levado para o Egito, onde o utilizou como símbolo fundador de uma dinastia.

O arqueólogo italiano Valerio Massimo Manfredi se dedica a investigar essa página enevoada da história em O túmulo de Alexandre. Em meio às diferentes hipóteses, há fortes indícios de que o corpo, após alguns anos de repouso em Mênfis, teria sido levado então para Alexandria, a cidade fundada pelo conquistador, onde passaria a exercer a função política de relíquia legitimadora do reinado dos Ptolomeus. O túmulo do grande general se tornaria então local de peregrinação, recebendo visitantes ilustres como Júlio César e Augusto, entre outros, a quem inspirou com suas conquistas.

Manfredi estuda diversos autores antigos, medievais e contemporâneos e compara suas pesquisas a mapas, registros históricos e achados arqueológicos para tentar localizar o ponto exato da cidade em que estaria o túmulo de Alexandre, além de investigar hipóteses que apontam para um possível sepultamento na própria Macedônia, sua terra natal, e até mesmo em Veneza, na Itália.

Além de elucidar a provável causa da morte do imperador, conduzindo o leitor por um emaranhado de versões que variam desde o assassinato até causas naturais, e analisar as diversas hipóteses para a localização do corpo no Egito ou na Europa, Manfredi conta ainda histórias surpreendentes do fascínio gerado pelo mito alexandrino, como a do garçom egípcio Stelios Koumotsos, que dedicou sua vida e suas economias à busca pelo túmulo do lendário imperador, chegando a contar com ampla cobertura jornalística, apoio acadêmico e até patrocínio em sua empreitada.

Comente  
Instagram

O AUTOR

O italiano Valerio Massimo Manfredi é historiador, arqueólogo, professor na Universidade de Milão, escritor e jornalista, tendo dirigido expedições científicas, escavações e explorações na Itália e em outros países da Europa e Oriente Médio. A Rocco publicou a trilogia Aléxandros e Akropolis, O escudo de TalosO tirano, O império dos dragões, O faraó das areias, A grande história de Alexandre e O exército perdido. Meu nome é ninguém, o regresso é a sequência de Meu nome é ninguém, o juramento. 

Página do autor +