O meu nome é ninguém – O Juramento

O meu nome é ninguém – O Juramento

Coleção Coleção Marginália

Autor: VALERIO MASSIMO MANFREDI

Preço: R$ 32,50

320 pp. | 16x23 cm

ISBN: 978-85-325-2892-6

Assuntos: Ficção – Romance/Novela, Mitologia, Romance Histórico

Selo: Editora Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 21,00

E-ISBN: 978-85-812-2368-1

Personagem imortal do clássico poema de Homero, Odisseu ou Ulisses é o protagonista do épico de Valerio Massimo Manfredi, O meu nome é ninguém. No livro, cujo título é retirado de uma importante frase dita pelo herói, Manfredi atualiza a história contada por Homero, mostrando o quão complexa e atual ela é. Da infância na pequena ilha de Ítaca até o dramático final da guerra de Troia, a jornada de Odisseu é narrada, com ritmo e paixão, pelo autor da série best-seller Aleksandros.

Odisseu foi o nome que o menino nascido em Ítaca recebeu por sugestão de seu avô, Autólio, o temido rei de Arcânia. Desde muito pequeno, Odisseu levou uma vida diferente dos demais. Ao invés de ficar próximo de seus pais, sempre estava acompanhado de sua babá ou de seu mentor. De tempos em tempos, o pai, Laertes, retornava para casa. Costumavam lhe dizer que ele havia saído em busca de tesouros, acompanhado de outros bravos reis e guerreiros. No pouco tempo em que passava em casa, Laertes contava histórias, atiçava a imaginação de Odisseu e o fazia querer crescer logo, para também ganhar o mundo. “Eu também navegarei os mares e encontrarei povos selvagens em lugares longínquos”, costumava dizer ao pai.

A vida realmente lhe apresentaria muitos desafios. O primeiro deles logo na primeira vez em que deixou a Ilha de Ítaca. Odisseu foi visitar o avô, a quem nunca havia visto antes. Logo nos primeiros momentos na companhia de Autólio, sentiu que tinha de manter os sentidos aguçados. Não sabia explicar a razão, talvez fosse só seu tipo de caráter ou uma instintiva prudência. Nem mesmo isso o impediu de ser apunhalado pelo próprio avô – que tinha uma maneira muito particular de demonstrar amor. Naquele dia, aprendeu uma lição que levaria para o resto da vida: não confiar em ninguém no mundo. Ele levaria a lembrança do episódio aonde quer que fosse, na cicatriz que ficaria em sua perna para sempre.

Mal havia chegado de sua primeira viagem, Odisseu foi convidado a acompanhar o pai em uma longa jornada. Nela conheceu uma jovem que parecia sobre-humana devido à perfeição de seu rosto, dos olhos com reflexos violeta. Era Helena de Esparta. Ao longo desta grande viagem, Odisseu cresceu, não apenas com os ensinamentos do pai, mas pelas vivências que o aguardavam em tantos lugares diferentes pelos quais passaria. Na volta para casa, sentiu-se estranho. Parecia não caber mais na ilha, tão pequena e apertada. “Fique calmo, dê um tempo, vá pescar com seus amigos, dentro em breve ficará novamente acostumado com Ítaca”, lhe garantiu o pai, experiente em idas e voltas.

As trajetórias de Odisseu e Helena voltariam a se cruzar poucos anos depois, quando a bela moça de 17 anos é pedida em casamento por diversos príncipes. Mentor sugere que Odisseu também seja um pretendente, algo que ele não deseja de todo coração. Apesar disso, viaja a Esparta, para interferir na grande batalha que está se formando. Os príncipes estão dispostos a derramar sangue na disputa por Helena. É neste momento da história que todos ficam conhecendo a perspicácia do jovem príncipe de Ítaca. E também é o momento em que ele encontra o amor de sua vida.

Escrita pelo italiano Valerio Massimo Manfredi, esta é apenas a primeira de duas partes da história do herói Odisseu – famoso por ter se autodenominado “Ninguém” em momentos oportunos. Passados tantos séculos, a jornada percorrida por Odisseu continua rendendo belas histórias, como essas contadas em detalhes por Manfredi.

Comente  
Instagram

O AUTOR

O italiano Valerio Massimo Manfredi é historiador, arqueólogo, professor na Universidade de Milão, escritor e jornalista, tendo dirigido expedições científicas, escavações e explorações na Itália e em outros países da Europa e Oriente Médio. A Rocco publicou a trilogia Aléxandros e Akropolis, O escudo de TalosO tirano, O império dos dragões, O faraó das areias, A grande história de Alexandre e O exército perdido. Meu nome é ninguém, o regresso é a sequência de Meu nome é ninguém, o juramento. 

Página do autor +