O Império dos Dragões

O Império dos Dragões

Coleção As Memórias do Primeiro Tempo

Autor: VALERIO MASSIMO MANFREDI

Preço: R$ 46,50

320 pp. | 16x23 cm

ISBN: 978-85-325-2203-0

Assuntos: Ficção – Romance/Novela, Romance Histórico

Selo: Editora Rocco

No ano de 260 depois de Cristo, a Anatólia, região estratégica entre a Ásia e a Europa e parte do Império Romano estava cercada pelos persas liderados por Shapur I. Depois de seis anos no comando de Roma, Públio Licínio Valeriano, o imperador Valeriano I, decide encabeçar a comitiva para negociar a paz com o inimigo. Esse é o ponto de partida de O império dos dragões (L’imperio dei draghi, 2005) novo lançamento no Brasil do italiano Valerio Massimo Manfredi, sucesso mundial com a trilogia Aléxandros, sobre a vida de Alexandre, o Grande. Em seu mais novo livro, o autor combina, mais uma vez, informações sobre o cotidiano na Antiguidade com elaborada trama folhetinesca em mais um romance histórico de tirar o fôlego.

Conhecido como "o Indiana Jones da Itália", Valerio Massimo Manfredi se tornou celebridade ao trocar a tranqüilidade da rotina acadêmica por arriscadas explorações científicas pelo mundo. Mas foi a habilidade de casar fato histórico com ficção de aventura que o consagrou definitivamente. Essa habilidade é plenamente demonstrada ao longo das 325 páginas de O império dos dragões, em que os costumes bélicos de antigos romanos e persas são ricamente detalhados no confronto entre os inimigos Valeriano I e Shapur I. No contato com os persas, Valeriano e o chefe de sua guarda pessoal, Marcos Metelo Áquila, são atraiçoados e capturados. Conta a História que Valeriano foi torturado e humilhado pelos persas e que depois de sua morte teve a pele esfolada, curtida e usada por Shapur da Pérsia para amedrontar negociadores romanos.

Manfredi, no entanto, nos fala das aventuras do fictício Marcos Metelo, herói e lenda viva do Império Romano. Pela honra e glória de Roma, Metelo se empenha em fugir dos persas iniciando uma jornada épica que o leva, literalmente, até o fim do mundo, ou seja, à China. Na nota de encerramento do livro o autor fala da hipótese debatida recentemente por historiadores da presença de soldados romanos na China. E diz que tentou recriar na viagem fictícia de Marcos Metelo "o tipo de experiência maravilhosa que poderia ser vivida por um homem do Ocidente (…) se porventura pudesse chegar àquele remoto do planeta" na época. O talento e o conhecimento histórico de Valerio Massimo Manfredi tornam a experiência narrada no livro não só verossímil, como também fascinante.

Comente  
Instagram

O AUTOR

O italiano Valerio Massimo Manfredi é historiador, arqueólogo, professor na Universidade de Milão, escritor e jornalista, tendo dirigido expedições científicas, escavações e explorações na Itália e em outros países da Europa e Oriente Médio. A Rocco publicou a trilogia Aléxandros e Akropolis, O escudo de TalosO tirano, O império dos dragões, O faraó das areias, A grande história de Alexandre e O exército perdido. Meu nome é ninguém, o regresso é a sequência de Meu nome é ninguém, o juramento. 

Página do autor +