O Escudo de Talos

O Escudo de Talos

Coleção As Memórias do Primeiro Tempo

Autor: VALERIO MASSIMO MANFREDI

Preço: R$ 41,00

284 pp. | 16x23 cm

ISBN: 85-325-1678-5

Assuntos: Ficção – Romance/Novela, Romance Histórico

Selo: Editora Rocco

Um garoto aleijado é abandonado na floresta pelo próprio pai, mas cresce para se tornar um grande líder guerreiro. Partindo desse fio narrativo, o escritor italiano Valerio Massimo Manfredi combina aventura, drama e história na elaborada confecção do folhetim épico O escudo de Talos, o mais recente livro do autor. Neste novo romance, Valerio Massimo leva às últimas conseqüências sua experiência como arqueólogo e explorador para contar uma história ambientada na cidade de Esparta, que durante séculos rivalizou com Atenas como a cidade mais importante da Grécia – enquanto Atenas simbolizava o saber, Esparta mostrava ao mundo o valor que uma batalha – Maratona, Salamina, Termópilas – podia ter para a honra de um homem.

São esses valores que Massimo Manfredi expõe ao leitor através do dilema de um homem que, rejeitado pela família ainda criança, por força dos costumes, é criado para defender um povo escravizado por Esparta. Reabilitado, tem uma herança que só uma origem dupla é capaz de conceder e uma escolha a fazer: a que mundo pertencerá, ao que o originou ou ao que o acolheu, quando foi entregue à própria sorte.

A habilidade em casar fato histórico com ficção aventurosa é plenamente demonstrada ao longo das 281 páginas de O escudo de Talos, onde alguns trechos parecem velhos poemas homéricos, citações de uma cultura oral tal qual foram a da Ilíada e da Odisséia. Os costumes da antiga cidade-estado de Esparta são ricamente detalhados logo no início do livro, quando o grande guerreiro Aristarco, respeitando a lei de seu povo, deixa seu filho, o caçula Kleidemos, com um calcanhar deficiente, para morrer na floresta. Resgatado e batizado de Talos (nome de um gigante mitológico de bronze que tinha no pé esquerdo seu ponto fraco), o garoto é criado e treinado por um velho e sábio pastor para se tornar líder dos hilotas, escravos dos espartanos.

Numa das seqüências mais empolgantes da narrativa, o protagonista Talos e seu irmão mais velho e primogênito de Aristarco, Brithos, participam da famosa batalha do estreito de Termópilas, onde, em 480 a.C., 300 soldados de elite espartanos barraram o avanço de um número muito superior de invasores persas. Depois desse famoso combate, Brithos – inimigo de Talos por este ter protegido Antinea, a mulher a quem ama, do grupo de espartanos liderados por seu irmão mais velho, morre heroicamente na luta contra os persas. Por seus feitos heróicos no campo de batalha, Talos recupera sua posição como nobre na sociedade de Esparta e seu nome original, Kleidemos.

Chamado de Dois-Nomes pelo amigo Lahgal, nosso herói terá de descobrir a quem honrará com sua lealdade – espartanos ou hilotas. Até descobrir como Talos resolverá esse dilema, Valerio Massimo Manfredi oferece ao leitor entretenimento dos mais envolventes, sempre pontuado de inestimáveis informações históricas.

O romancista e arqueólogo Manfredi, citado na imprensa de seu país como "o Indiana Jones da Itália", por suas arriscadas explorações científicas pelo mundo, esteve no Brasil como um dos convidados de destaque na última Bienal do Livro no Rio e está em evidência no mundo por conta da superprodução hollywoodiana baseada em sua trilogia sobre Alexandre, o Grande (Aléxandros, publicada no Brasil pela Rocco). O filme do diretor Baz Luhrman (de Moulin Rouge), previsto para estrear no ano que vem, é o mais importante de uma nova onda de épicos históricos seguindo o sucesso de Gladiador. O filme de Luhrman, estrelado por Leonardo DiCaprio, traz garantia de qualidade por ter a obra de Manfredi como matéria-prima e seu autor como consultor histórico.

Sobre o autor

Valerio Massimo Manfredi nasceu na Itália, em 1943. É formado em literatura clássica e é um grande especialista em topografia do mundo antigo. Por isso, esteve à frente de várias expedições científicas, escavações e explorações arqueológicas em diversos países cujos subsolos guardam importantes segredos da história da civilização. Com tanta experiência nesta área, já lecionou em renomadas instituições de ensino da Europa e dos Estados Unidos, como a Universidade Católica de Milão (Itália), a Universidade de Veneza (Itália), a Universidade de Chicago (EUA) e a Sorbonne (França). Atualmente, é professor de arqueologia clássica na Universidade Bocconi de Milão. Dele, a editora Rocco já publicou Akropolis; a trilogia sobre Alexandre, o Grande, composta pelos livros Aléxandros I: o sonho de Olympias, Aléxandros II: as areias de Amon e Aléxandros III: os confins do mundo; e A última legião, em cujo lançamento o autor esteve presente, na XI Bienal Internacional do Rio de Janeiro, que homenageou a Itália, em 2003. Como especialista na Antigüidade, o autor assina artigos e ensaios nas publicações semanais italianas Panorama e Messaggero.

Comente  
Instagram

O AUTOR

O italiano Valerio Massimo Manfredi é historiador, arqueólogo, professor na Universidade de Milão, escritor e jornalista, tendo dirigido expedições científicas, escavações e explorações na Itália e em outros países da Europa e Oriente Médio. A Rocco publicou a trilogia Aléxandros e Akropolis, O escudo de TalosO tirano, O império dos dragões, O faraó das areias, A grande história de Alexandre e O exército perdido. Meu nome é ninguém, o regresso é a sequência de Meu nome é ninguém, o juramento. 

Página do autor +