O Amor é Fogo

O Amor é Fogo

Coleção DC Super Hero Girls

Autor: NORA EPHRON

Preço: R$ 26,00

192 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-1720-3

Assuntos: Ficção – Romance/Novela

Selo: Editora Rocco

O que você faria se fosse uma mulher feliz, mãe e grávida do segundo filho, casada com um dos mais influentes jornalistas de Washington e descobrisse que o marido está tendo um caso e, pior, que ele pretende se casar com a amante? A roteirista e jornalista nova-iorquina Nora Ephron escreveu um livro para exorcizar, de forma pra lá de humorada, o golpe baixo do ex. O amor é fogo, que a Rocco manda para as livrarias no final de janeiro, é um delicioso relato, romanceado, desta traição. Repleto de tiradas sarcásticas e inspiradas sobre o casamento e as loucuras que as pessoas fazem por amor, o livro de Nora Ephron é uma montanha-russa de emoções, deslealdades e vingança.

O alter ego de Nora Ephron é Rachel Samstat, profissional bem-sucedida que descobre, no sétimo mês de gravidez, que o marido está tendo um caso com Thelma Rice, uma pessoa inacreditavelmente alta, com um pescoço tão longo quanto um braço, um nariz tão longo quanto um polegar e pés que mais parecem pranchas de tão grandes. Para completar, ela ainda ouve o marido confessar o amor que sente por esta outra mulher e sua intenção de pedir o divórcio tão logo o bebê nasça. Este é o mote da narrativa, nitidamente inspirada no relacionamento de Nora Ephron com o jornalista Carl Bernstein. O resultado é um exercício fino de ironia, uma das marcas da escritora e uma das mais celebrada roteiristas das comédias românticas de Hollywood.

Na introdução à atual edição, Nora Ephron reclama da classificação de ‘romance leve’ que o livro recebe, embora a exposição de problemas conjugais por escritores do sexo masculino, como John Updike e Phillip Roth, jamais sejam assim rotuladas. No prólogo, Ephron faz questão de ressaltar que diversos episódios de O amor é fogo são totalmente fictícios, embora baseados em casos que aconteceram com amigos ou conhecidos seus. No entanto, a personalidade da autora se impõe ao longo da trama, tornando difícil separar a mera coincidência dos fatos reais, contados de forma vívida, ágil e bem ritmado – como um roteiro cinematográfico.

A cultura judaica, temperada por diversas referências à gastronomia, é o pano de fundo para a insegurança de Rachel, a protagonista. Sem apresentar receitas para manter um casamento duradouro, Nora Ephron oferece aos leitores, além de muitas gargalhadas, a sugestão da melhor torta a ser atirada no futuro ex-amado quando se constata que chegou a hora da inevitável separação.

Precursora da chamada chick lit, a literatura mulherzinha, com heroínas em busca de modernos príncipes encantados, Nora Ephron não cria situações românticas ideais. Em O amor é fogo, os homens já ficaram carecas ou acima do peso e as mulheres fatais nem sempre são jovens ou belas, num cenário realista, em que situações dramáticas precisam ser vivenciadas plenamente, interrompendo acessos de choro para atender às necessidades dos filhos ou do patrão.

Mais do que enumerar as razões para o rompimento da união de dois intelectuais sofisticados, que circulam no eixo mais poderoso de Washington e Nova York, Nora Ephron traça um retrato sarcástico da alta sociedade norte-americana, que insiste em acreditar no mito da família unida e feliz, enquanto não dispensa viver suas próprias aventuras extraconjugais.

O amor é fogo é o segundo livro de Nora Ephron a chegar ao país pela Rocco. O primeiro, a não-ficção Meu pescoço é um horror, se tornou um sucesso de vendas, ganhou três reimpressões sucessivas e passou a ser leitura obrigatória para mulheres. Nos EUA, o livro ficou 38 semanas na lista dos mais vendidos da Publisher’s Weekly e vendeu mais de 700 mil exemplares. Entre seus trabalhos como roteirista, produtora e diretora de cinema estão sucessos de bilheteria como Harry e Sally — Feitos um para o outro, O retrato de uma coragem, Sintonia de amor e Mensagem para você. O amor é fogo foi adaptado com sucesso para o cinema com o título A difícil arte de amar e teve as estrelas Meryl Streep e Jack Nicholson nos papéis principais.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Nora Ephron é roteirista, diretora e produtora de cinema. Ela iniciou sua carreira no jornalismo e em pouco tempo se tornou uma das mais conhecidas repórteres americanas com artigos publicados no jornal The New York Post, nas revistas Esquire, New York Magazine e The New York Times Magazine, entre outras publicações. Recebeu três indicações ao Oscar de melhor roteiro original pelos filmes Harry e Sally – Feitos um para o outro, Sintonia de amor e Silkwood – O retrato de uma coragem. Também são assinados por ela o roteiro de Michael – Um anjo sedutor, Mensagem para você e A feiticeira. Publicou duas coletâneas de ensaios, Crazy Salad e Scribble Scribble, que chegaram ao topo das listas de mais vendidos nos EUA. Dela, a Rocco publicou o best-seller Meu pescoço é um horror e O amor é fogo. Ela mora na cidade de Nova York com o marido, o escritor Nicholas Pileggi.

Página do autor +