Minuto de Silêncio

Minuto de Silêncio

Coleção Biblioteca Hogwarts

Autor: SIEGFRIED LENZ

Preço: R$ 29,00

128 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2596-3

Assuntos: Ficção – Romance/Novela

Selo: Editora Rocco

Christian é um adolescente que vive numa cidade pesqueira no Mar Báltico. Stella é sua professora de inglês no colégio. Durante as férias de verão, eles experimentam um envolvimento amoroso — o primeiro da vida de Christian —, embalados pelo acaso e pelas referências de um suave cotidiano à beira-mar.

Essa história, porém, se desdobra em flashback. Pois uma tragédia ampara a narrativa de Minuto de silêncio. Uma tragédia insinuada desde a primeira linha, desde o título desta breve ficção. E que, no entanto, só se dá a ver por completo nos últimos parágrafos, respeitando a lógica de intrincada delicadeza que desenha a prosa deste livro.

Minuto de silêncio é o primeiro título publicado no Brasil de Siegfried Lenz, um dos escritores mais importantes da literatura alemã contemporânea. O prestígio de sua vasta obra é comparado, em seu país, ao de seu colega no grupo de pioneiros literários do pós-guerra, Günter Grass, para citar um nome mais familiar ao público brasileiro. A escolha dessa novela para introduzir o trabalho de Lenz nas prateleiras nacionais não foi por acaso: apesar de sua brevidade, Minuto de silêncio é considerado pela crítica como um dos títulos que melhor condensam as qualidades técnicas do prosador — não podemos falar o mesmo da trama, uma vez que a temática amorosa nunca se apresentou de forma corriqueira em sua ficção.

Herdeiro assumido do americano Ernest Hemingway, Lenz trabalha com uma prosa seca, direta, de falas raras e cenas simples. Munida de tal austeridade, a sua escrita adota o jogo das evidências discretas. O verão na costa norte se abre luminoso e intenso; já as ações que pontuam a história, com tudo o que esta carrega de paixão, fatalidade e dor, são narradas com uma brandura das mais elegantes. Como afirma a tradutora Kristina Michahelles no belo texto que prefacia o livro, o autor trabalha com um “erotismo sutilíssimo, apenas sugerido, quase envergonhado, que se transforma em uma sensualidade fisicamente perceptível pelo leitor”. Sua obra seria um elogio um tanto nostálgico ao tato e à gentileza, uma vez que o “rito de passagem de Chistian, o jovem colegial que amadurece à força, é também o rito de passagem do leitor de um mundo de consumismo, sexo escrachado, velocidade turbinada, multidões de volta para o silêncio e a riqueza da lentidão”.

Apesar de ter sido escrito quando Lenz já contabilizava mais de 80 anos, Minuto de silêncio tem cativado leitores mundo afora pela precisão com a qual descreve o frescor da paixão adolescente, com tudo o que ela representa de descobertas, dúvidas, mal-entendidos, graça e dor. Para fazer isso com a pureza necessária, o autor recorreu ao passado. Apesar de não ter seu ano definido, é possível estimar que o verão que emerge nas páginas do livro pertença à década de 1970.

Minuto de silêncio também ficou conhecido pela história de amor por detrás do livro: Lenz começava a escrevê-lo quando sua mulher morreu, subitamente. Por pouco, o autor não teve forças para terminá-lo. Mas, ao assumir o desafio e pôr ponto final na novela, conseguiu transportar para as suas páginas, mais do que a dor de uma grande perda, a ternura que habita a memória daqueles que amamos.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Siegfried Lenz nasceu na Prússia Oriental em 1926. Seu livro Aula de alemão, de 1968, é um clássico em seu país. Publicou seu primeiro título, Havia falcões no ar, em 1951. Hoje, já tem mais de 80 livros publicados.

Sua obra literária sempre esteve, de certa forma, enovelada à sua postura política. Testemunhou os horrores da guerra e esteve presente à assinatura do Acordo de Varsóvia, em 1970. A abordagem de temas sociais aparece de forma marcante em vários de seus títulos. Sua produção, porém, é eclética: além de romances, escreveu peças para rádio e teatro, histórias para crianças e contos.

Ganhou alguns dos mais prestigiados prêmios de seu país, entre eles o Goethe, o Thomas Mann, o Gerhart Hauptmann, o da Baviera para Literatura e o da Paz da Câmara Alemã do Livro. Em 2000, recebeu o Prêmio de Literatura de Weinheim, cujo júri é composto por jovens.

Minuto de silêncio teve seus direitos vendidos para inúmeros países, entre eles Dinamarca, Itália, Taiwan, Israel, Islândia, Coréia, França, Espanha e Hungria.

Página do autor +