Malasartes

Malasartes

Coleção DC Super Hero Girls

Autor: AUGUSTO PESSÔA

Preço: R$ 28,00

124 pp. | 14X23 cm

ISBN: 9788532519962

Assuntos: Cultura Popular/Folclore, Juvenil, Rocco Jovens Leitores

Selo: Editora Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 19,50

E-ISBN: 978-85-64126-95-4

 

Quem nunca ouviu falar em Pedro Malasartes, o caipira que de bobo não tem nada e vive tirando vantagem das situações e ludibriando os outros com sua astúcia disfarçada de ingenuidade? Presente em várias histórias da cultura popular, Malasartes é parente literário de Macunaíma e de João Grilo, e pode até ser considerado um personagem "cosmopolita". Segundo Augusto Pessôa, autor de Malasartes: histórias de um camarada chamado Pedro, lançamento da Rocco Jovens Leitores, o espertinho com cara de bobo é encontrado na literatura de vários países, da Ásia à Europa, passando pela África, e pode ser comparado ao Scapino ou ao Arlequim da Commedia Dell’Arte.

Em Malasartes, Pessôa reuniu doze contos protagonizados pelo matuto personagem, colhidos em suas pesquisas sobre o folclore brasileiro. Na apresentação, ele lembra que Malasartes está presente nos relatos de folcloristas como Câmara Cascudo, Basílio de Magalhães e Sílvio Romero, entre outros, "sempre apresentado com os clichês do típico homem do povo: magro, amarelado, aparentemente fraco e feio". Sua distinção dos heróis tradicionais da literatura é que, ao contrário destes, que têm como meta vencer os poderosos e alcançar a felicidade através do casamento e da fortuna, Malasartes vive de pequenas espertezas e busca apenas seu prazer imediato. "Ludibria os poderosos com sua astúcia não para tomar-lhes o lugar ou a fortuna, mas para conseguir uma soma de dinheiro que garanta sua diversão", diz o autor. E depois de torrar os tostões, ele sai em busca de novas aventuras.

Pois este personagem que está mais para um anti-herói nacional é protagonista de boas e divertidas histórias. No livro, ilustrado com maestria por Roberta Lewis, as melhores peripécias do camarada Pedro são recontadas em verso e prosa, ao sabor da tradição popular. Contos como "Um emprego para Malasartes", "A árvore que dava dinheiro", "Sopa de pedra" e o surpreendente "Malasartes no céu", em que o matuto engana São Pedro, e tantos outros presentes no livro, comprovam a sagacidade do caipira e mostram como a cultura popular ainda tem muito o que contar para as novas gerações.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Augusto Pessôa é ator, cenógrafo, figurinista, dramaturgo, arte-educador e contador de histórias. Nasceu em 1962, em Copacabana, no Rio de Janeiro, mas foi criado no bairro do Grajaú, onde cresceu ouvindo seus pais conversarem animadamente sobre literatura. Formado em Artes Cênicas pela Uni-Rio, desde 1993 dedica-se à arte de contar histórias, além de ministrar oficinas em escolas, universidades, museus e teatros em todo o país.
 

Página do autor +