Enquanto o Sono Não Vem

Enquanto o Sono Não Vem

Coleção E quem quiser que conte outra

Autor: JOSÉ MAURO BRANT

Preço: R$ 41,50

56 pp. | 19x28 cm

ISBN: 85-325-1656-4

Assuntos: Infantil, Rocco Pequenos Leitores

Selo: Rocco Jovens Leitores

Enquanto o sono não vem, de José Mauro Brant, reúne novas versões de oito contos populares, sempre intercalados por letras de canções de nosso povo, melodias tradicionais que povoam nossa história cultural. Com o reforço das primorosas e instigantes ilustrações de Ana Maria Moura, a imaginação dos leitores com certeza será aguçada pelos enredos dessas histórias milenares.

Em "Canta, canta, meu surrão", história de abertura, a filha de uma lavadeira foi raptada por um homem mau e passou a ser carregada por ele, presa, dentro de um saco até que inesperadamente é salva pela própria mãe. Em uma outra narrativa da obra, intitulada "O rei cego e a cidade dos Olhos D’água", as conseqüências do ciúme e da inveja desenfreada entre irmãos são o assunto central. O último conto, "João Jiló", vai fazer com que muitos meninos e meninas se identifiquem com o mau humor, a desobediência e a ranhetice dessa personagem. Mas, no final, igual a João, vão receber uma importante e bonita lição de vida.

E depois de tanto deleite, o leitor ainda é brindado, ao fim do livro, com as partituras das canções populares que constam em todas as histórias. Dessa forma, aqueles que quiserem podem soltar a voz e cantar a valer.

Comente  
Instagram

O AUTOR

José Mauro Brant, carioca, ator, cantor e contador de histórias hipnotiza a platéia com lendas, folclores, cantigas e canções brasileiras. Dono de uma voz afinadíssima, uma vez no palco – seja esse formal ou improvisado –, José Mauro materializa personagens do universo popular do Brasil que passam a habitar a imaginação dos espectadores, sejam crianças, jovens ou adultos

O sucesso como contador de histórias não é por acaso. Ao longo dos seus 15 anos de carreira, José Mauro já faz parte da história do teatro musical brasileiro, tendo destacado trabalho nessa área. Participou como ator em mais de 40 produções, trabalhando com diretores renomados, no Brasil, entre eles Gerald Thomas, Ítalo Rossi, Werner Herzog, Bia Lessa, Eduardo Wotzik, Gilberto Gawronski, Karen Acioly e Flávio Marinho. Como termômetro de sua dedicação à profissão, recebeu duas indicações para o prêmio Coca-Cola 1998, ganhou o Trófeu Mambembe do Ministério da Cultura de 1997 e venceu, em 2003, o Prêmio Tim de Música, com o CD infantil Contos, Cantos e Acalantos.

Página do autor +