As guerreiras da maré

As guerreiras da maré

Autor: CATHERINE DOYLE

320 pp. | 14x21 cm

Tradução: Thales Fonseca

Assuntos: Fantasia, Ficção – Romance/Novela

Selo: Editora Rocco

Impresso

ISBN: 978-65-5532-087-9

Preço: R$ 69,90

A fascinante sequência de
A ilha do Guardião da Tempestade

Fionn Boyle tinha se tornado Guardião da Tempestade da ilha de Arranmore havia menos de seis meses quando milhares de aterrorizantes caçadores de almas apareceram. Os seguidores de olhos vazios da temida feiticeira Morrigan chegaram para erguer sua líder novamente e Fionn se vê impotente diante da situação. A magia do Guardião da Tempestade o abandonou e, com a memória de seu avô minguando, Fionn terá que contar com seus amigos Shelby e Sam para ajudá-lo a convocar o exército de merrows de Dagda, as criaturas guerreiras que patrulham as profundezas do mar de Arranmore.

Mas ninguém acredita que as ferozes criaturas marinhas sequer existam. Como ele poderia provar que está certo se não possui magia? Enquanto Fionn procura pelo seu exército perdido, os outros ilhéus se preparam para a invasão. A batalha para salvar Arranmore começou.

Em uma gélida manhã de inverno, nas águas de uma ilha praticamente esquecida, uma merrow nadava, distante de seu lar. A névoa pairava como um véu sobre o mar, se agarrando à sua pele no momento em que ela subiu à superfície. Primeiro, uma coroa de corais e ossos, e então olhos amarelos, redondos como a lua. Uma cicatriz pálida delineava o seu maxilar.
Ela interrompeu o nado.
Havia um menino parado na beira do mar. Ela sentiu o cheiro de sal marinho em seu sangue.
Passou a língua nos lábios.
Guardião da Tempestade.
Ela lembrava.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Catherine Doyle cresceu ao lado do Oceano Atlântico, no oeste da Irlanda. Seu amor pela literatura começou com os mitos e lendas irlandesas e nutriram sua ambição de um dia ser escritora. Seu livro de estreia, a Ilha do guardião da tempestade, é uma aventura que fala sobre família, coragem e autoconhecimento e foi inspirado no lugar em que seus avós viveram, a ilha Arranmore.

Página do autor +