Admirável Brasil Novo

Admirável Brasil Novo

Coleção Foxcraft

Autor: RUY TAPIOCA

Preço: R$ 31,50

284 pp. | 14x21 cm

ISBN: 85-325-1230-5

Assuntos: Ficção Nacional, Romance Histórico, Sátira

Selo: Editora Rocco

Para que possamos avaliar melhor o que nos reserva os próximos anos, Ruy Tapioca escreveu Admirável Brasil novo, seu segundo romance, depois do sucesso de A república dos bugres. Antes, o autor voltara-se para o passado do Brasil, abordando o período entre a chegada da família real portuguesa, em 1808, e a Proclamação da República, em 1889. Inspirado em George Orwell, Aldous Huxley e Stefan Zweig, Tapioca escreveu desta vez uma ficção científica tupiniquim, como ele mesmo a define: "achei o momento político do Brasil propício para a empreitada. O livro é uma espécie de 1984 carnavalizado e tropicalizado". A nova empreitada mostra no que deu o "país do futuro".

E deu em muita coisa. Nem sempre boa, como o leitor descobre logo nas primeiras páginas, quando se depara com um quadro assustador. Estamos no Ano da Graça (ou da desgraça, como prefere um dos personagens) de 2045, e, da janela do qüinquagésimo oitavo andar, descortina-se "… larga extensão da orla da baía de Guanabara, imersa, há décadas, sob espessa crosta de imundícies e de lixo, de cor castanha pardacenta. (…) O céu cinza-chumbo que cobria a baía era freqüentado quase que exclusivamente por urubus, aos bandos, a realizar manobras de vôo sob o mar de pestilências".

O presidente é o bispo evangélico Miron Marian, que acaba de lançar mais um plano econômico e cobra dízimos, com apoio do Congresso Nacional. Grassam surtos de dengue hemorrágica tipo XXXIV, sarampo XXXI, meningite XXXII, varíola XXVII e cólera XXIX. O acesso às praias é somente permitido com tíquetes magnéticos. O desemprego atinge 30% da população ativa. E, horror dos horrores, desde a Copa do Mundo de 2024, vencida pela terceira vez pela Nigéria, a seleção brasileira encontra-se na segunda divisão da FIFA, face as atuações desastrosas.

O quadro político diversificou-se bastante, mas em essência continua o mesmo — há os conformistas e os inconformistas —, o que revolta o jornalista Lázaro das Dores, protagonista do livro, um eterno inconformado com o estado das coisas.

Escrito em um Português que nos dias de hoje não se lê mais pela correção de estilo e precisão vocabular — se assim se escreverá em 2045, nem tudo está perdido — Admirável Brasil novo é uma sátira política atual e necessária.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Baiano de Salvador, Ruy Tapioca nasceu em 1947. Desde os 11 anos, vive no Rio de Janeiro. Administrador de empresas, exerceu diversos cargos de gerência em estatais e foi professor universitário. Aposentado, entre 1995 e 1998, dedicou-se a pesquisar e escrever A república dos bugreslivro que recebeu quatro prêmios literários: Guimarães Rosa (Minas de Cultura) de romance, (escolhido por unanimidade pela comissão julgadora, entre 401 originais); Octávio de Faria, de romance, da União Brasileira de Escritores; Biblioteca Nacional, para romances em andamento (recebido em 1997) e Prêmio Literário Cidade do Recife, ficção (menção honrosa). Colabora como voluntário numa ONG de defesa dos direitos humanos. 

Página do autor +