Acervo de Maldizer

Acervo de Maldizer

Coleção Trilogia O Último Policial

Autor: WANDERLEY GUILHERME DOS SANTOS

Preço: R$ 19,00

128 pp. | 14 x21 cm

ISBN: 978-85-325-1757-9

Assuntos:

Selo: Editora Rocco

Confrontado com a velhice e a decrepitude do seu corpo, o protagonista deste relato narrado em primeira pessoa se propõe a visitar o passado em busca dos momentos decisivos que forjaram a sua personalidade. Ao contrário de episódios edificantes, o que o narrador despeja sobre o leitor sem pudor são uma série de momentos brutalmente honestos e humanos, em que os tabus e a condição humana são tratados sem meias palavras. Um verdadeiro Acervo de maldizer, que marca a estréia do cientista político Wanderley Guilherme dos Santos na ficção.

Filho de uma família carioca de classe média baixa, o personagem lida com todos os clichês de sua condição: a religiosidade devota, mas vazia; a manutenção das aparências perante os vizinhos, a delinqüência latejante de futuros funcionários públicos com quem divide as brincadeiras na área comum da vila onde cresceu e, principalmente, a descoberta da sexualidade encoberta pela moralidade falsa e dissimulada dos subúrbios. “As atitudes morais dos meus parentes estavam mais para a preguiça pusilânime do que para a tolerância ilustrada ou o rigor fundamentado. Nem uma vez, que eu ouvisse, se perguntaram pela origem das crenças que professavam, ou pelos argumentos de quem lhes dera as noções do certo e do errado”, descreve a certa altura.

“Ele” não tem nome; não o revela. Suas confidências ao leitor, porém, expõem um homem vivido, de velhice em fausto. O sucesso o incomoda, porque para ele essa é apenas uma fachada: a normalidade, antes de tudo, é uma prisão que traz agonia.

O narrador está convencido de que a aptidão da humanidade tende à maldade. Desta forma, sem pudor algum, relata como se casou com uma mulher discreta (“Não havia história, não havia germinação, exceto de filhos, não havia nada além de retidão”), levando a vida do jeito que se esperava dele enquanto no íntimo nutria desejos inconfessáveis, até mesmo um ardente complexo de Édipo. Sem querer, ele vai deixando à mostra suas experiências mais íntimas, mesmo que nem sempre sejam agradáveis. “Foi por acaso”, confessa. “Não havia passado pela minha cabeça, repito. Meu vômito era o vômito do ressentimento e da verdadeira história da formação de caráter” .

Trata-se de uma concisa e fascinante viagem à psique humana abordada de forma honesta e pungente, com uma narrativa que captura e encanta.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Wanderley Guilherme dos Santos nasceu no Rio de Janeiro, em 13 de outubro de 1935. É considerado um dos ensaístas mais renomados no cenário acadêmico brasileiro. Bacharel em Filosofia pela UFRJ e Ph.D em Ciência Política pela Stanford University, dos EUA, hoje é coordenador do Laboratório de Estudos Experimentais, das Faculdades Integradas Cândido Mendes, RJ. Pela Rocco, ele publicou O paradoxo de Rousseau, Décadas de espanto e uma apologia democrática e Razões da desordem. Acervo de maldizer é sua estréia na seara ficcional.

Página do autor +

LEIA TAMBÉM