A Menina de Véu

A Menina de Véu

Coleção Coleção Marginália

Autor: NATÁLIA NAMI

Preço: R$ 24,50

160 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2871-1

Assuntos: Ficção – Romance/Novela, Ficção Nacional

Selo: Editora Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 16,00

E-ISBN: 978-85-812-2362-9

Segundo romance da escritora fluminense Natália Nami, A menina de véu conta a história de Lígia, mulher de classe média que sempre se viu atendendo às expectativas da família: ser esposa e mãe.  Na narrativa criada pela autora, Lígia se apaixonou por um homem que não correspondia aos anseios da sua família, um militar de origem árabe pouco afeito à vida sofisticada e arrogante dos salões cheios de vaidade. Enfrentou a todos, mas foi vencida pela não retribuição do amor: no altar, ele simplesmente não foi ao seu encontro.  Era o Noivo, cujo nome não mais lembrou ao longo dos anos.

Com “evidente domínio da arte literária”, como destaca o professor e escritor Godofredo de Oliveira Neto na orelha do livro, Natália Nami vai tecendo uma delicada e misteriosa trama a partir das memórias de Lígia, uma mulher marcada pelo não afeto.  Abandonada grávida no altar, seus relacionamentos posteriores foram sempre correspondidos pelo desamor. Indelevelmente marcada pela solidão, a protagonista recalca o sonho não realizado da maternidade e de ser amada.

Já Amir é um próspero homem de negócios para quem as mulheres eram apenas passatempo. Amir nunca sentiu afeto verdadeiro por elas e, portanto, nenhum tormento por tê-las usado e abandonado, incluindo aí sua única filha, rejeitada desde o nascimento. Um dia, porém, em um restaurante, acompanhado da mulher mais nova, grávida de mais um filho seu, ele tem o vislumbre de um passado que preferira esquecer: uma mulher de meia-idade aguardava alguém enquanto bebia uma taça de vinho. A mulher que ele abandonara quando jovem?  Surpreso pelo sentimento de culpa – o que talvez lhe indicasse que, por ela, tenha realmente sentido algo – Amir sabe o que fazer, mas não sabe como: pedir-lhe perdão pelo mal que lhe causara.

Quando sua única filha, Teresa, foi tocada pelo véu da morte, o xale de Lígia protegia o seu corpo do frio.  O xale que se prenunciava como véu negro, como uma mortalha. O véu do abandono no altar, da ausência do Noivo querido. O véu da morte de sua filha e dos relacionamentos mal-sucedidos de Lígia. A partir desta imagem poderosa, A menina de véu é um mergulho na psicologia dos sentimentos, sentimentos recalcados e os sentidos com toda intensidade, da perda e da ausência do afeto a que todo ser humano aspira: o amor.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Finalista do concurso Contos do Rio 2008 (O Globo), com “A colombina”, a escritora e tradutora Natália Nami lança no mesmo ano seu primeiro livro de contos, O pudim de Albertina (7Letras). Seu primeiro romance, O contorno do sol, é publicado pela Rocco em 2009. Em 2010, Natália participa da antologia Escritores escritos (Flâneur) com o conto “Tarde de pedra”, em homenagem a Emily Dickinson, e, em 2011, “Princesinha do mar” é finalista do Prêmio SESC de Contos Machado de Assis. Natália nasceu e mora em Barra do Piraí (RJ).

Página do autor +