A Maldição dos Bonzinhos

A Maldição dos Bonzinhos

Coleção Coleção Os Romanov

Autor: JACQUI MARSON

Preço: R$ 32,50

224 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2862-9

Assuntos: Autoajuda, Comportamento, Psicologia/Relacionamento

Selo: Editora Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 23,00

E-ISBN: 978-85-81223-03-2

Você sabe dizer não? Antes de responder, pense um pouco: quantas vezes abriu mão do que realmente queria ou precisava para seguir um comportamento que teria a aprovação de alguém? Baseada na própria experiência, Jacqui Marson escreve um manual que ensina a reconhecer e evitar esse tipo de atitude, vivendo de forma mais completa e satisfatória. Mais do que um livro de autoajuda, A maldição dos bonzinhos apresenta dicas para abandonar a postura subserviente em relação ao mundo e libertar-se da armadilha de corresponder sempre às expectativas dos outros, deixando as próprias vontades de lado.

Ao longo de 11 capítulos, a autora descreve um dia na vida de uma pessoa boazinha, ensina a identificar os diferentes tipos e investiga as origens desse comportamento aparentemente inocente, mas, no fundo, bastante destrutivo. Além disso, ela mostra como desafiar o medo e ousar desapontar os outros, eliminando velhos padrões e deixando que o mundo saiba quem você realmente é.

Jacqui Marson ressalta que uma jornada de mudança não é fácil e exige uma boa dose de paciência. Quem decidir tomar esse caminho precisa ter em mente que as novas posturas devem ser adotadas aos poucos, levando em consideração tanto os avanços quanto os retrocessos. Segundo a autora, não é preciso seguir a ordem apresentada no livro: cada pessoa tem seu tempo e sabe por onde é mais confortável começar.

Partindo do pressuposto de que muitos bonzinhos evitam a raiva e fogem de confrontos, A maldição dos bonzinhos também apresenta técnicas para lidar com situações em que acontecem embates inesperados. Fazer respirações longas, que permitem pensar com mais calma e clareza, e ter em mente o acrônimo REAR – Respire, Elogie, Aceite, Respeite – são duas ferramentas simples que Marson recomenda em casos de emergência. A respiração é importante para aplacar a ansiedade; elogiar de forma sincera evita uma reação hostil, defensiva ou agressiva por parte do outro; aceitar tem a ver com escutar com atenção total e respeitar é expressar sentimentos sem xingar, humilhar ou culpar o interlocutor.

Além de usar o próprio exemplo – Jacqui Marson passou dez dias com o braço quebrado, após levar um tombo, porque não queria incomodar ninguém nem deixar de cumprir compromissos assumidos anteriormente – a autora cita casos de pacientes que atendeu, fazendo com que os leitores vejam o outro como um espelho. O método permite que a pessoa reconheça atitudes tipicamente boazinhas, reflita sobre si mesma e tenha coragem para mudar o que lhe incomoda. Quebrar a maldição dos bonzinhos não significa abandonar as características que fazem parte da própria personalidade, mas sim trabalhá-las para que não se transformem em algo prejudicial.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Jacqui Marson é psicóloga formada pela Universidade de Bristol, no Reino Unido, com mais de uma década de experiência na área de aconselhamento. Participa de uma série de programas de rádio e TV, ministra treinamentos e workshops sobre confiança e habilidade de comunicação e possui um consultório em Convent Garden. A maldição dos bonzinhos é seu primeiro livro.

Página do autor +