Capa do livro Vamos Passear no Bosque

Vamos Passear no Bosque

Autor: ruth rendell

Tradução: Alberto Lopes

Preço: R$ 54,50

392 pp. | 14x21 cm

ISBN: 9788532524010

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA, SUSPENSE, POLICIAL

Selo: Rocco

Com mais de vinte histórias ambientada na fictícia cidade de Kingsmarkham, a escritora inglesa Ruth Rendell pôde utilizar o cenário que criou para documentar as mudanças na estrutura da sociedade de seu país. Enquanto as etéreas paisagens campestres parecem permanecer imutáveis por séculos, o tecido social ganhou novas tramas, de diferentes espessuras e colorido. Em Vamos passear no bosque, décima nona aventura protagonizada pelo inspetor Reginald Wexford, o realismo do universo contemporâneo é tão importante no enredo quanto os personagens que se moldam a novos tempos, suscitando conflitos que levam a crimes e a mistérios.

Nessa nova era, o clima típico das Ilhas Britânicas assusta os moradores, pois as tradicionais chuvas se tornaram tempestades violentas, que ameaçam a cidade com inundações e vítimas desabrigadas – uma das conseqüências do aquecimento global. É numa época de chuvas fortes que desaparecem um casal de irmãos adolescentes e a encarregada de cuidar deles durante um fim-de-semana em que seus pais viajam. A mãe, nervosíssima, acredita que todos morreram afogados, embora o pai, um workholic impaciente com a morosidade da investigação policial, esteja certo que os filhos fugiram apenas para incomodar a família.

Os policiais de Rendell não demonstram o mesmo brilhantismo de detetives consagrados da literatura do gênero. Ao contrário, têm dificuldades para compreender os motivos dos delinqüentes, mesmo percebendo as alterações que a comunidade sofre a cada chegada de um grupo diferente de imigrantes. Sem truculência, eles fazem diligências ao longo de semanas ou meses, entrevistando diversas vezes os envolvidos com os desaparecidos, após a descoberta do corpo da baby sitter por um empresário que comprou uma vasta propriedade no campo, utilizado para cultos de uma seita religiosa.

Os dilemas morais dos personagens de Ruth Rendell por vezes levam ao crime, mas nem sempre é fácil descobrir os delinqüentes em suas histórias, recheadas de caracteres dúbios. O contraponto a eles é Wexford, que observa a evolução dos costumes, adaptando-se a situações que o desagradam, mas que não pode modificar, como o fim do casamento de uma das filhas. Ao lado dos subordinados, mantém o autocontrole mesmo quando desrespeitado, o que é bastante freqüente, pela comunidade, que já não tratam os policiais como autoridades inquestionáveis. Crianças negligenciadas pelos pais, a busca de apoio na espiritualidade, casamentos por interesse e a violência inerente a um momento de transição nas relações humanas compõem o universo retratado por Ruth Rendell com maestria em Vamos passear no bosque.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Nascida em 1932, a inglesa Ruth Rendell é uma das mais reconhecidas autoras de romances policiais da atualidade e se tornou uma voraz colecionadora de prêmios dedicados ao gênero em seu país. Diversas histórias suas foram filmadas, entre elas Live Flesh, que o cineasta espanhol Pedro Almodóvar transformou em Carne trêmula. Além do reconhecimento da crítica, os mais de 50 livros da escritora e jornalista atingiram enorme sucesso de público e se tornaram bestsellers com tradução em mais de 25 países.

Página do autor +