Capa do livro Crônicas de uma Educação Vacilante

Crônicas de uma Educação Vacilante

Autor: claudio de moura castro

Preço: R$ 37,00

316 pp. | 14x21 cm

ISBN: 85-325-1891-5

Assuntos: EDUCAÇÃO/PEDAGOGIA

Selo: Rocco

COMPRE O LIVRO

Uma larga experiência profissional com a educação confere a Claudio de Moura Castro uma autoridade indiscutível para mostrar, analisar e criticar a situação do ensino brasileiro, em um livro que ele mesmo define como "ameno e saboroso". Agrupados em 11 capítulos, Crônicas de uma educação vacilante reúne textos escritos ao longo de dez anos e promovem, no leitor, um choque de lucidez no confronto com a realidade.

Considerando o "bem pensar" como uma arte indispensável, o autor analisa – no primeiro capítulo, os veículos de informação e seus pecados capitais, bem como a recepção confusa das informações por parte do público, o que resulta em uma verdadeira selva de desinformação. Como forma de sobreviver nesta selva, o escritor oferece um manual e, no final, um sábio conselho, sugerindo "escolher muito bem quem ler, pelo peso de sua carreira, pela sua reputação, pelo equilíbrio de suas posições".

A leitura de opiniões bem fundamentadas será um prazer experimentado pelo leitor que, com certeza, vai retomar muitas vezes o livro para consultas, mas que dificilmente conseguirá interrompê-lo no primeiro contato, pelas surpreendentes revelações e pelo humor que permeia mesmo as mais amargas constatações de desacertos e trapalhadas de nossa história educacional. Os títulos das crônicas são muito sugestivos e irreverentes, como por exemplo: "A maquilagem do Frankenstein: as cotas para negros não resolvem o problema da desigualdade", ou "Um pé na inteligência e outro na burrice", ou ainda "A universidade em guerra (com ela mesma)".

Claudio de Moura e Castro nos ajuda, entre outras coisas, a entender o controvertido pensamento do povo dos Estados Unidos, definindo aquele país como o "frágil império da ciência". Se por um lado, ele abriga a liderança científica e tecnológica, as melhores universidades do mundo, a metade dos prêmios Nobel, o mapeamento do genoma humano, por outro revela uma triste contradição: segundo o autor, "no país mais poderoso do mundo, a ciência não chegou ao povão".

O capítulo Educação: a hora da sala de aula contém ensinamentos que chegam a comover, como "os dez conselhos para uma escola bem-sucedida", de onde se apreende a magnitude advinda da simplicidade. Mais à frente, outro capítulo – As trapalhadas no ensino superior – responde às questões de temas que aparecem freqüentemente nos noticiários de forma controvertida e confusa.

Leitura obrigatória para professores, interessados em educação, curiosos em geral, Crônicas de uma educação vacilante é um precioso auxílio para se entender a história do ensino no Brasil e para se aprender a pensar de forma mais analítica.

Comente  
Instagram

O AUTOR

CLAUDIO DE MOURA E CASTRO nasceu no Rio de Janeiro em 1938. Formou-se em economia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com especialização pela Fundação Getúlio Vargas, mestrado pela Universidade de Yale e doutorado pela Universidade Vanderblit. Foi economista sênior do IPEA e lecionou na PUC/RJ, na Universidade de Chicago, na Universidade de Brasília, em Genebra e em Borgonha (Dijon). Coordenador do Projeto Educacional e Desenvolvimento, Programa ECIEL (1974-79), ele foi diretor geral da CAPES e secretário-executivo do Centro Nacional de Recursos Humanos do IPEA. De 1986 a 1992 chefiou uma unidade de pesquisa e política de formação profissional na Organização Internacional do Trabalho, em Genebra. Desde 1992, trabalha no Banco Mundial, em Washington, como economista sênior na área de recursos humanos, focalizando os países do Leste Europeu, Ásia Central e o mundo árabe. Autor de 25 livros, ele tem inúmeros artigos e monografias publicados em revistas no Brasil e no exterior.

Página do autor +