Capa do livro A Cidade dos Cisnes

A Cidade dos Cisnes

Autor: frances mayes

Tradução: Waldéa Barcellos

Preço: R$ 50,00

394 pp. | 14x21 cm

ISBN: 85-325-1706-4

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA

Selo: Rocco

Frances Mayes é o que se pode chamar de escritora multifacetada. Nos anos 80, ela era uma respeitada poetisa. Nos anos 90, tornou-se best-seller internacional com seus livros de memórias da Itália, como Sob o sol da Toscana, que vendeu mais de dois milhões de exemplares e rendeu um belo filme, com Diane Lane no papel da autora. E agora, no início do século XXI, ela tem uma estréia e tanto como romancista – A cidade dos cisnes é seu primeiro trabalho de ficção, muito elogiado pelo New York Times Book Review, USA Today, San Francisco Chronicle e outras publicações de prestígio.

Embora Frances Mayes tenha ganhado fama com seus textos sobre a Toscana, ela escolheu um cenário completamente diferente para este romance: o sul da Geórgia, sua terra natal, nos EUA, cujas paisagens e linguagem ela conhece tão bem. É lá que fica a cidadezinha fictícia de Swan, um lugar pacato e modorrento como tantos outros da região. A pasmaceira, entretanto, termina no dia em que Lily faz uma visita de rotina ao cemitério local e dá de cara com o cadáver de sua cunhada Catherine, que cometera suicídio 19 anos antes. Ao ver o corpo caído na lama, incrivelmente preservado, ela é forçada a lembrar um passado que preferia esquecer. E fica a pergunta: por que alguém desenterraria um defunto?

Lily nunca perdoou a cunhada por ter manchado o nome da família Mason com um suicídio. Catherine se matou com um tiro no coração. E foi Ginger, sua filha de 11 anos, quem encontrou o corpo ensangüentado no chão da cozinha, ao lado de um fuzil de caça. Nunca se soube a razão que teria feito com que ela abreviasse sua vida. Na verdade, ninguém se empenhou em descobrir na época. A cidade inteira parecia preferir que essa história fosse esquecida o quanto antes. Como se fosse possível.

Agora, com o corpo exumado de forma criminosa e misteriosa, não há mais como ignorar o assunto. Os filhos da suicida, J.J. e Ginger, precisam deixar os traumas de lado e colaborar com a polícia na resolução do caso, excitante demais para o xerife Hunnicutt, que não está acostumado a investigar crimes de verdade. O problema é que o casal de irmãos terá que enfrentar uma série de verdades desagradáveis sobre sua família. E a cidade, como um todo, não está interessada em ajudar a dissipar o mistério. Talvez Catherine nem tenha se matado.

Em A cidade dos cisnes, Frances Mayes se revela uma grande criadora de personagens – todos eles são interessantíssimos, dos protagonistas aos mais banais. Em meio a uma empolgante trama de mistério, ela também consegue fazer um curioso retrato de uma região tão específica dos EUA, além de refletir sobre as mentiras que são contadas e as verdades que são omitidas todos os dias, em toda parte.

Comente  
Instagram

O AUTOR

A norte-americana Frances Mayes tornou-se um fenômeno internacional de vendas em 1996, com Sob o sol da Toscana, livro que ficou 80 semanas na lista dos mais vendidos do The New York Times e foi adaptado para o cinema em 2003, com a atriz Diane Lane no papel da escritora. De lá pra cá, escreveu outros livros autobiográficos sobre viagens e a vida na Toscana. Atualmente, a autora divide seu tempo entre a Carolina do Norte (EUA) e Cortona (Itália).

Página do autor +