Capa do livro Carnavais, Malandros e Heróis

Carnavais, Malandros e Heróis

Autor: roberto damatta

Preço: R$ 47,50

352 pp. | 14x21 cm

ISBN: 85-325-0760-3

Assuntos: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS, COMPORTAMENTO

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 29,50

E-ISBN: 978-85-81221-04-5

O que torna a sociedade brasileira diferente e única? Carnavais, malandros e heróis, clássico inquestionável da antropologia brasileira, responde a essa questão através de uma ida ao cerne do dilema que faz do Brasil um país de grandes desigualdades, mas de futuro promissor. Com seu estilo ousado e provocador, Roberto DaMatta tem conseguido, nos últimos vinte anos, levar a antropologia até onde ninguém ousou ou conseguiu: o grande público. Autor de estudos sobre o Brasil, seus ritos e mitos, seus trabalhos são a cada dia mais lidos e respeitados, o que o tornou referência obrigatória de qualquer estudo sobre a realidade brasileira.

Os ensaios de Carnavais, malandros e heróis foram considerados, na época do lançamento, como uma visão inovadora e um esforço definitivo para o entendimento do Brasil. Embora o carnaval tivesse sido tema de alguns estudos, pela primeira vez um antropólogo considerou a sociedade através dessa e de outras festividades, transformando-as em janelas privilegiadas para as interpretações do Brasil.

Para Roberto DaMatta, tanto o carnaval quanto seus malandros e heróis são criações sociais que refletem os problemas e dilemas básicos da sociedade que os concebeu. Mito e rito são, assim, dramatizações ou maneiras de chamar a atenção para certos aspectos da realidade social dissimulados pelas rotinas e complicações do cotidiano.

Carnavais, malandros e heróis – traduzido nos EUA, Europa e Japão – nos coloca diante de um trabalho fundamental para a compreensão de nossa realidade social e cultural.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Mestre e doutor pela Harvard University, Roberto DaMatta é professor titular de Antropologia Social do Departamento de Ciências Sociais da PUC-Rio, autor de mais de uma dezena de livros e colunista de dois dos mais importantes jornais do país: O Estado de S. Paulo e O Globo. Sua contribuição para a Antropologia e as Ciências Sociais é incontornável, pois ele se enquadra entre os mais argutos intérpretes do Brasil, ao mesmo título que Gilberto Freyre, Caio Prado Jr., Sérgio Buarque de Holanda, Florestan Fernandes e Darcy Ribeiro.

Página do autor +