Capa do livro A Casa e a Rua

A Casa e a Rua

Espaço, Cidadania, Mulher e Morte no Brasil

Autor: roberto damatta

Preço: R$ 26,50

164 pp. | 14x21 cm

ISBN: 85-325-0759-X

Assuntos: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 18,50

E-ISBN: 978-85-64126-51-0

Autor de importantes estudos de antropologia urbana, Roberto DaMatta conseguiu a incrível façanha de levar seus estudos a um grande público e ao mesmo tempo ser saudado como um dos maiores intelectuais do Brasil.

A casa & a rua é um livro essencial para quem deseja compreender a sociedade brasileira e sua intrincada rede de relações. A idéia básica do estudo é que, no Brasil, a casa e a rua não representam apenas espaços geográficos, mas são acima de tudo entidades morais, esferas de ação social. O mesmo homem sensato em família, quando vai para o mundo da rua se transforma em inoportuno. A cordialidade, assim, está restrita ao mundo da casa.

Em um estudo definitivo sobre Dona Flor e seus dois maridos e outras obras de Jorge Amado, DaMatta observa a visão sutil e provocadora do ambíguo como algo positivo e desejável, um ponto de apoio para se entender sociologicamente o nosso universo.

O entendimento do Brasil, para DaMatta, também se dá por meio da percepção do que representa a morte no imaginário da população. O "outro mundo", para o brasileiro, é uma realidade social de esperanças e potenciais que a história ou o mundo real impediram.

Um levantamento recente da Unicamp comprovou que Roberto DaMatta é o cientista social mais citado em trabalhos acadêmicos brasileiros. Seus ensaios – como esses apresentados em A casa & a rua – têm uma vitalidade que é fruto de seu imenso desejo de compreender o Brasil pelo único lado que lhe parece confiável: suas imensas contradições.

Leia um trecho +

Comente  
Instagram

O AUTOR

Mestre e doutor pela Harvard University, Roberto DaMatta é professor titular de Antropologia Social do Departamento de Ciências Sociais da PUC-Rio, autor de mais de uma dezena de livros e colunista de dois dos mais importantes jornais do país: O Estado de S. Paulo e O Globo. Sua contribuição para a Antropologia e as Ciências Sociais é incontornável, pois ele se enquadra entre os mais argutos intérpretes do Brasil, ao mesmo título que Gilberto Freyre, Caio Prado Jr., Sérgio Buarque de Holanda, Florestan Fernandes e Darcy Ribeiro.

Página do autor +