Capa do livro A república dos editores

A república dos editores

Autor: adriano silva

Preço: R$ 54,90

464 pp. | 15x22 cm

ISBN: 978-85-325-3129-2

Assuntos: ADMINISTRAÇÃO & NEGÓCIOS/ECONOMIA, LIDERANÇA/DESENVOLVIMENTO PESSOAL, EMPREENDEDORISMO

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 29,90

E-ISBN: 978-85-812-2757-3

Reinvenção era substantivo ainda fora de uso quando Adriano Silva, recém-formado em Comunicação, com ênfase em Publicidade, decidiu que trabalharia com negócios e partiu para cursar um MBA em Administração no Japão. Foi lá que começou a escrever artigos sobre economia, oferecendo textos para revistas da editora Abril. Acabou recebendo um convite para trabalhar como executivo de marketing do Grupo, até se tornar um dos nomes por trás da incrível reestruturação de veículos como a Superinteressante, a segunda publicação mais vendida à época, atrás apenas da Veja, em um dos períodos mais bem-sucedidos do jornalismo da Abril. Os bastidores de uma década de atuação em um dos mais influentes grupos de comunicação do país estão em A República dos Editores, terceiro livro de Adriano Silva publicado pela Rocco.  

Apesar da hostilidade inicial dos jornalistas que ainda tinham uma visão romantizada do negócio, priorizando os profissionais com conhecimento e experiência de reportagem, Adriano Silva conseguiu se impor na Abril ao trazer para a Editora um olhar mais provocativo, comum à publicidade, e uma atenção especial à gestão de pessoas. Em dois anos ele já estava à frente da equipe que transformou a linha editorial da Superinteressante, mudando o estilo da revista de pesado e científico para acessível e informal, transformação que a colocou em segundo lugar no ranking das publicações mais lidas do Grupo Abril, perdendo apenas da Veja.  

Mesclando recordações da vida particular com o que vivenciou no Grupo Abril, Adriano Silva faz uma análise objetiva de um meio cuja estrutura de produção se manteve quase intocada durante cerca de 100 anos. Entre 2012 e 2018, no entanto, houve 7,8 mil demissões nos veículos de Comunicação brasileiros. Entre os demitidos, 2.327 eram jornalistas, sendo 45% de jornais, 25% de emissoras de rádio e televisão e 22% de revistas. Vagas foram suprimidas e funções aglutinadas com outras. Adriano Silva migrou para a televisão por um período, mas hoje tem uma empresa que desenha e implanta projetos editoriais. A república dos editores é um relato sincero dos erros e acertos de um importante grupo jornalístico, escrito por quem viveu os bastidores da corporação em seus dias áureos.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Adriano Silva nasceu em Porto Alegre em 1971. Jornalista, fez carreira em cargos de direção na Editora Abril e na TV Globo. Deixou a vida executiva para empreender. É publisher do Projeto Draft e curador da Academia Draft. Pela Editora Rocco, publicou a trilogia O Executivo Sincero, que trouxe à literatura de negócios brasileira um olhar franco sobre o mundo do trabalho e do empreendimento. Vive em São Paulo com a mulher e dois filhos.

Página do autor +