Capa do livro A vingança dos analógicos

A vingança dos analógicos

Por que os objetos de verdade ainda são importantes

Autor: david sax

Tradução: Alexandre Matias

Preço: R$ 44,50

304 pp. | 16x23 cm

ISBN: 978-85-69474-22-7

Assuntos: ASSUNTOS CONTEMPORÂNEOS, COMPORTAMENTO, CONSUMO E DESIGN

Selo: Anfiteatro

COMPRE O LIVRO

Disponível em e-book

Preço: R$ 29,00

E-ISBN: 978-85-69474-25-8

Com a revolução digital vieram os prognósticos apocalípticos de que todos os suportes físicos seriam destruídos por seus correspondentes digitais. As câmeras nos aparelhos celulares, os serviços de vídeo e de música por streaming e os livros eletrônicos já são realidades consolidadas no mercado, mas contra todas as avaliações iniciais, não só não soterraram os filmes analógicos, os discos de vinil e os livros físicos, como oxigenaram a sua existência, criando novas formas de consumir esses objetos. Com base no renascimento da importância dos produtos analógicos, o jornalista canadense David Sax criou A vingança dos analógicos – Por que os objetos de verdade ainda são importantes, livro que documenta a trajetória de empreendedores que investiram no caminho oposto ao dos negócios digitais.
 
Seja acompanhando a maior fábrica americana de vinis, a United Record Pressing, ou livrarias independentes e de bairro como a Book Culture, em Nova York, Sax demonstra que o reavivamento dos artefatos analógicos não pode ser reduzido apenas a um surto de nostalgia, mas apresenta-se como um fenômeno muito mais complexo, que aproxima as pessoas nas lojas de discos, na cultura dos diários em cadernos de papel ou nos cafés com jogos de tabuleiro. Os espaços de venda dos produtos físicos são pontos de interação humana que não podem ser menosprezados.
 
David Sax desmistifica a ideia de que a volta dos analógicos é motivada pela busca das gerações anteriores pelos objetos de sua juventude e mostra como os jovens que cresceram no ambiente digital estão encantados com as câmeras Polaroid e são o motor do crescimento anual impressionante das vendas de discos de vinil. 
 
O livro foi escolhido como um dos dez melhores lançamentos de 2016 no mercado americano pela crítica Michiko Kakutani, do jornal The New York Times, por seu estilo de livro-reportagem abrangente, que documenta a consolidação de uma cultura analógica que convive em paralelo ao ambiente eletrônico, mas que parece estar baseada em suas características complementares de experiência e interação, fundamentais para o entendimento do consumo na cultura pós-digital.
 

Comente  
Instagram

O AUTOR

David Sax é escritor e jornalista, especializado em negócios e cultura. Colabora regularmente com as revistas New Yorker e Businessweek, além de outros veículos. É autor de Save the Deli, vencedor do James Award, e The Tastemakers. Vive em Toronto.

Página do autor +

MÍDIA

A vingança dos analógicos
Correio (Salvador)