Capa do livro Corvos de Odin

Corvos de Odin

Crônicas de Blackwell

Autor: k. l. armstrong & m. a. marr

Tradução: Edmo Suassuna

Preço: R$ 29,50

304 pp. | 13,5x20,5 cm

ISBN: 978-85-7980-269-0

Assuntos: JUVENIL, ROCCO JOVENS LEITORES, MITOLOGIA, FANTASIA

Selo: Rocco Jovens Leitores

Disponível em e-book

Preço: R$ 19,00

E-ISBN: 978-85-7980-270-6

Quando Matt e seus amigos, descendentes de Thor e dos demais deuses nórdicos, descobrem que estão destinados a evitar o apocalipse, lutando contra outros deuses, trolls e uma serpente gigante, eles acham que a situação não pode piorar. Corvos de Odin é o segundo volume das Crônicas de Blackwell, de K. L. Armstrong e M. A. Marr, e continua a incrível saga de Matthew Thorsen e os descendentes. Nesta nova aventura, os garotos precisam ir ao inferno, reino de Hela, a deusa nórdica da morte e tia de Laurie e Fenn, para resgatar Baldwin envenenado por Astrid.
 
Esta é primeira parada na jornada para reunir todos os descendentes, encontrar o martelo de Thor e salvar o mundo. Uma viagem repleta de surpresas e desafios onde cada jovem descobre uma nova habilidade que os transformarão em lendas. E além de todos os adversários tem que encarar os segredos da família Thorsen. A viagem se mostra muito atribulada e perigosa que eles pensavam. Com a ajuda das Valquírias e dos bodes mágicos de Thor, Matt vai juntando as peças do quebra-cabeça e descobre quem é seu verdadeiro adversário e o destino do martelo Mjolnir.
 
Corvos de Odin é um livro perfeito para os fãs dos mitos e heróis da mitologia nórdica e segue o caminho pavimentado por Rick Riordan e seu Percy Jackson. K. L. Armstrong e M. A. Marr apresentam uma sequência épica para Lobos de Loki, com ação explosiva, aventura e ainda mais lendas e deuses.

Leia um trecho +

Comente  
Instagram

O AUTOR

K. L. Armstrong & M. A. Marr são amigas há muitos anos e sempre passaram horas conversando sobre mitologia e monstros. Numa manhã sonolenta, elas perceberam que o segundo sobrenome de M. A. é norueguês. (A similaridade entre esse nome e “Serpente de Midgard” é uma mera coincidência.) Por causa dessa conexão, além do quanto K. L. gosta de estapear criaturas em videogames quando não está escrevendo (e às vezes quan­do deveria estar escrevendo), da fixação delas por monstros e mitos e dos livros que elas leem com seus filhos de onze a treze anos, que as duas souberam que tinham de escrever as Crô­nicas de Blackwell.

Página do autor +