Capa do livro Dançarinas

Dançarinas

Autor: margaret atwood

Tradução: Lia Wyler

Preço: R$ 24,50

216 pp. | 16x23 cm

ISBN: 85-325-1468-5

Assuntos: FICÇÃO – CONTO

Selo: Rocco

No rastro de O Assassino Cego (sucesso editorial que arrematou o Booker Prize de 2000, lançado pela Rocco) Margaret Atwood dsembarca novamente no Brasil com Dançarinas e outras histórias. O livro, porém, deixa o formato de romance e condensa toda a prosa fina e densa da autora em 14 contos que falam, cada um deles, de uma mulher. De "O marciano" a "Dar à luz" – passando por "Betty", "O túmulo do famoso poeta", "Jóias para o cabelo" e "O comedor de pecados", entre outros – a autora joga no rosto do leitor todas as dores de ser fêmea. Elas são jovens e velhas, criadas na agitação da cidade ou na solidão do campo; racionais, loucas, sensíveis, que nunca serão mães ou que esperam a vinda do filho. Em comum, as dificuldades de estarem vivas, por existirem como mulheres e terem que travar uma batalha por dia para manterem a dignidade de sua condição feminina. A uni-las, a magia de resistirem ao turbilhão de sentimentos, misérias cotidianas e emoções avassaladoras.

Margaret Atwood costura, com mãos hábeis, cada conto no seguinte, montando uma cadeia que deixa o leitor sem fôlego. Mesmo quando narrados por vozes masculinas, essas histórias mostram que, por trás de cada mulher, há um universo a ser infinitamente explorado – e somente se ela assim o desejar. Entre quartos de hotéis, estações de metrô, ruínas fantasmagóricas e fazendas longínquas, ela expõe dores, alegrias e esperanças através de personagens construídas com a mesma dose do comum e do extraordinário.

"Os romancistas não escrevem a partir de um grande poço de sabedoria, mas de um grande poço de ignorância. Tentamos criar ordem a partir do caos. E é escuro lá dentro", já disse em entrevista a autora. Com mais de 30 livros publicados, Margaret Atwood explodiu no mercado editorial brasileiro com O Assassino Cego, seu primeiro livro lançado pela Rocco. Dançarinas e outras histórias, coletânea de contos escritos durante sua vida, é a aposta que a editora faz no talento de Mrs. Atwood: a ele se seguirão todos os romances já lançados pela escritora.

Em toda a história da literatura, raramente se viu uma autora com a capacidade e o fôlego dessa canadense de 63 anos. Nos últimos 25 anos ela escreveu um título por ano, em média, além de discutir, por meio de artigos e entrevistas, a arte de se fazer um livro. O sucesso no Brasil, porém, só veio com O Assassino Cego: era impossível resistir à história da velhinha que escreveu um romance sobre o planeta Zicron (onde o assassino cego vivia). Atwood inseriu o romance sci-fi da velhinha dentro do seu próprio romance, o que acabou prendendo o leitor com uma história dentro de outra história.

Essa fórmula de encadear narrativas diferentes tornando-as elos de uma mesma corrente – e sem que o leitor perceba isso, até que chegue ao fim – também está presente neste lançamento. Como nos demais livros de Atwood, os personagens principais de Dançarinas e Outras Histórias nem sempre são maus e mesquinhos, mas egocêntricos, talvez um pouco impacientes com os outros na busca de suas verdades pessoais. Resta ao leitor não julgar, mas procurar em si o que o une aos protagonistas dos contos: somos todos, no fim, humanos.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Uma das maiores escritoras de língua inglesa, Margaret Atwood foi consagrada com alguns dos mais importantes prêmios internacionais, como o Man Booker Prize (2000) e o Príncipe de Astúrias (2008), pelo conjunto de sua obra, além de ter sido agraciada com o título de Cavalheira de L’Ordre des Art et Lettres, na França. Tem livros publicados em mais de 30 idiomas e reside em Toronto, depois de ter lecionado Literatura Inglesa em diversas universidades do Canadá e dos Estados Unidos e Europa. Transita com igual talento pelo romance, o conto, a poesia e o ensaio, e se destaca por suas incursões no terreno da ficção científica, em obras como O conto da aia e Oryx e Crake, ambos publicados pela Rocco.

Página do autor +