Capa do livro Palavras cruzadas

Palavras cruzadas

Autor: guiomar de grammont

Preço: R$ 29,50

240 pp. | 14 x21 cm

ISBN: 978-85-325-2987-9

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA, FICÇÃO NACIONAL

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 19,00

E-ISBN: 978-85-8122-567-8

“A memória encontra aquilo que busca.”  A literatura é o espaço onde a sensibilidade é aliada da memória.  Palavras cruzadas, novo romance de Guiomar de Grammont, é delicado e corajoso não só porque toca no delicado vazio da impossibilidade de registro da vida – e da morte – de muitos desaparecidos políticos da ditadura no Brasil. É ficção que, mais do que se espelhar na realidade, esbarra na sensibilidade de uma vida que precisou lidar com a perda de um familiar nesse período político.

Com mistério, suspense, e revelações apresentadas progressivamente, o livro trata da angústia de uma família que jamais pôde enterrar um de seus filhos.  Em uma leitura contemporânea do drama de Antígona, a jornalista Sofia busca o irmão, Leonardo, desaparecido na Guerrilha do Araguaia. Ela faz entrevistas e investigações e viaja a Cuba e ao local onde a guerrilha ocorreu, tentando preencher vazios para descobrir o que teria acontecido com o irmão.

A narrativa fluida é tecida principalmente através dos relatos de desaparecidos políticos que Sofia vai tendo em mãos. A personagem se confronta com a cruel realidade dos guerrilheiros e seu dia a dia de fome, lutas, medos, anseios, fuga e tortura. Memórias e fantasmas que a todo instante despertam a sombra de tudo o que o irmão pode ter vivido: “Parece um sonho agora, o mato cresce nas picadas abertas. As feridas tornaram-se cicatrizes, irão desaparecer. Como os nomes. Vão sendo esquecidos, pouco a pouco, com o que não queremos lembrar.” E a triste falta de resposta sobre um corpo desaparecido: “As árvores choram e morrem, mas seus corpos permanecem.”

Palavras cruzadas oferece uma narrativa lúcida, histórica, baseada em documentos sobre a Guerrilha do Araguaia e também sensível, literária. Fascina a descrição do desafio da sobrevivência na floresta amazônica em condições limite, sem poder fazer fogo para cozinhar alimentos. É angustiante, mas também impossível não continuar seguindo, como Sofia, os relatos dos guerrilheiros e as próprias divagações da personagem, pois a vida parece ter parado após a morte do irmão, mas nunca para. Sofia e Guiomar alcançam o que suas memórias buscam. E o leitor tem mais um Brasil para desbravar: o da guerrilha rural, tema pouco abordado na literatura brasileira.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Guiomar de Grammont é escritora, dramaturga e professora universitária. Publicou, entre outros, a pesquisa histórica Aleijadinho e o Aeroplano, o romance A casa dos espelhos, e os livros de contos Sudário, Corpo e sangue e O fruto do vosso ventre, pelo qual recebeu em 1993 o Prêmio Casa de Las Américas. Foi editora, curadora de Bienais do Livro e da parte brasileira de eventos literários internacionais, como a Feira de Bogotá e o Salão do Livro de Paris. Criou e dirige desde 2005 o Fórum das Letras de Ouro Preto.

Página do autor +

MÍDIA

Veja mais notícias +