Capa do livro Criatividade S.A.

Criatividade S.A.

Superando as forças invisíveis que ficam no caminho da verdadeira inspiração

Autor: ed catmull (com amy wallace)

Tradução: Nivaldo Montingelli Jr.

Preço: R$ 39,50

320 pp. | 16x23 cm

ISBN: 978-85-325-2956-5

Assuntos: ADMINISTRAÇÃO & NEGÓCIOS/ECONOMIA, CRIATIVIDADE

Selo: Rocco

COMPRE O LIVRO

Disponível em e-book

Preço: R$ 24,50

E-ISBN: 978-85-812-2490-9

O melhor livro de negócios já publicado – Forbes


A sucessão de incomparáveis recordes da Pixar e a alegria transmitida por seus filmes dão 

ao método de Ed Catmull a mais importante das validações: ele funciona, sem dúvida.

– James Collins, autor de Feitas para durar


Qual a fórmula por trás de filmes adorados por multidões como Toy Story, Monstros S.A. ou Procurando Nemo? Em Criatividade S.A. – Superando as forças invisíveis que ficam no caminho da verdadeira inspiração, Ed Catmull conta a trajetória de sucesso do mais importante e lucrativo estúdio de animação da atualidade, a Pixar, que ele ajudou a fundar, ao lado de Steve Jobs e John Lasseter, em 1986. Dos encontros da equipe às sessões de brainstorm, Catmull mostra como se constrói uma cultura da criatividade, num livro definitivo para quem busca inspiração para os próprios negócios.


Para Catmull, a tecnologia jamais deve estar acima de uma boa história; cercar-se de gente mais inteligente do que você torna o ambiente mais propenso à inovação; e encontrar o lado positivo do fracasso é fundamental para garantir o próximo sucesso. Esses são alguns dos princípios apresentados por Catmull em Criatividade S.A. Quase 20 anos depois do lançamento do primeiro filme da trilogia Toy Story, Catmull, atual presidente da Pixar e da Walt Disney Animation Studios, narra a trajetória da empresa que revolucionou a indústria de animação cinematográfica.


O sonho de infância de Catmull de trabalhar na equipe de animação da Disney decidiu sua vida profissional. Formado em computação gráfica, em 1979, trabalhou na Lucasfilm, onde conheceu o animador John Lasseter. O embrião da Pixar foi o Graphics Group, uma subsidiária da Lucasfilm, adquirido em 1986 por Steve Jobs. A Pixar (junção de “pixels” e “art”) surge com Catmull na presidência e Lasseter à frente da equipe de criação.  Da parceria com a Disney, em 1995, surgiu Toy Story, o primeiro filme de animação totalmente computadorizado.


Pioneiro nas empresas do Vale do Silício, na Califórnia, Ed Catmull é um cientista entusiasta da descontração no ambiente de trabalho. Ganhador de cinco prêmios Oscar por inovações técnicas em computação gráfica pela Pixar, ele ressalta a importância da adoção de métodos, até então pouco difundidos na cultura empresarial, de integração da equipe, como a promoção de competições de bandas de rock ou a disputas de aviões de papel entre os funcionários. O investimento em qualidade também é um dos pilares da empresa e fez com que a Pixar oferecesse cursos de arco e flecha aos que trabalharam na criação de Valente e levasse os produtores de Ratatouille a terem aulas de culinária com renomados chefs – em Paris.


O livro é dedicado a Steve Jobs, que nunca interferiu no processo de criação da Pixar, mas enviava observações e críticas sobre cada filme que estava sendo realizado, além de ser o principal investidor da empresa. Com a compra da Pixar pela Disney, em 2006, Jobs acabou se tornando o maior acionista individual da Disney. Catmull e Lasseter passam a dirigir os estúdios de criação das duas empresas, mantendo equipes diferentes e implantando novas filosofias de gerenciamento de pessoal na Disney.


Entremeando conclusões sobre gestão de pessoal com entusiasmadas informações a respeito dos avanços em tecnologia digital, além da história da Pixar e do cinema de animação, Criatividade S.A. apresenta mais do que conselhos de negócios, com trechos descrevendo situações quase como um roteiro cinematográfico. Um deles relata o desespero da equipe de Toy Story 2, que perdeu, acidentalmente, noventa por cento das imagens criadas para o filme. “Primeiro, sumiu o chapéu de Woody. Depois, suas botas. Então, ele desapareceu totalmente”, conta Ed Catmull. Quem salvou o filme foi a diretora técnica de Toy Story 2, Gayle Susman, que, seis meses antes, instalara um dispositivo para trabalhar em casa, pois acabara de ter um filho. O computador de Gayle, com cópias de toda a base de dados do filme foi “carregado até a Pixar como um faraó egípcio. (...) Woody estava de volta”, descreve Catmull.  



Comente  
Instagram

O AUTOR

Ed Catmull é cofundador da Pixar Animation Studios e presidente da Pixar Animation e da Disney Animation. Foi cinco vezes agraciado com o Oscar, incluindo o Gordon E. Sawyer Award pelo conjunto de sua obra no campo da computação gráfica. É Ph.D em ciência da computação pela Universidade de Utah. Mora em San Francisco com a esposa e filhos.

Página do autor +

MÍDIA

Veja mais notícias +