Capa do livro Uma história de silêncio

Uma história de silêncio

Autor: lloyd jones

Tradução: Léa Viveiros De Castro

Preço: R$ 34,50

272 pp. | 14 x21 cm

ISBN: 978-85-325-2913-8

Assuntos: ENSAIO, BIOGRAFIA/MEMÓRIAS/DIÁRIOS

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 24,50

E-ISBN: 978-85-8122-417-6

Mais que uma viagem às origens após o terremoto que causou destruição na Nova Zelândia em 2011, Lloyd Jones faz um resgate das histórias e da conturbada trajetória de sua própria família em Uma história de silêncio. Depois dos bem-sucedidos O Sr. Pip e de Mundos roubados, ambos publicados pela Rocco, o autor neozelandês se expõe de maneira corajosa e relata como a base familiar é fundamental para a formação de cada um de nós.

Remexendo em objetos, lembranças e sentimentos vêm à tona numa viagem emotiva quando o escritor decide retornar a Christchurch, sua cidade natal, após o abalo violento – “como o estalo de uma toalha de mesa sendo sacudida” –, conforme ele próprio define o estrago do terremoto devastador. Em seguida, também passa por lugares como Swansea, no País de Gales, e pela região montanhosa da Nova Zelândia.

Mas como resgatar o passado de uma família em que a característica principal é o silêncio? Para isso, então, nada como voltar ao local em que passou a infância e parte da adolescência. É no número 20 da Stellin Street que Lloyd inicia a sua busca por informações que possam montar o quebra-cabeça de sua própria origem. “Eu nasci num mundo de amnésia. E num mundo de amnésia, a linguagem é a primeira a desaparecer”, diz.

Filho de Joyce, uma mãe austera, calada e um tanto indiferente, e de Lew, um pai de poucas palavras, e que passou a infância vivendo em orfanatos, Lloyd faz um verdadeiro trabalho de investigação para reagrupar o próprio passado, assim como a Basílica – Catedral do Santíssimo Sacramento –, que também foi destruída em Christchurch.

Através de um caderno azul encontrado por acaso e de outros documentos resgatados, o autor tenta entender os motivos que levaram a avó Maud a abandonar a própria filha e entregá-la para adoção, fato que causou sérios traumas psicológicos em sua mãe, Joyce, e foi crucial para definir a sua personalidade. Um avô desconhecido e histórias mal contadas sobre o passado do patriarca da família também aguçam a curiosidade do autor por desvendar o emaranhado passado e, assim, tentar se redescobrir também.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Lloyd Jones nasceu na Nova Zelândia em 1955, onde estudou ciência política na Universidade Victoria de Wellington – mas não recebeu o diploma à época devido a multas na biblioteca da instituição. Em 2009, já um escritor conhecido, foi agraciado com o título de doutor honorário na mesma instituição. Por O Sr. Pip, Jones recebeu o Commonwealth Writer’s Prize. O livro também foi listado pelo Man Brooker Prize em 2007. No mesmo ano, ele recebeu o prêmio Creative New Zealand Berlin Writers' Residency, que o permitiu passar um ano em Berlim. Atualmente, o escritor mora em Wellington. 

Página do autor +