Capa do livro O 6º Continente

O 6º Continente

Autor: daniel pennac

Tradução: Carlos Nougué

Preço: R$ 24,00

160 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2904-6

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA, CINEMA/TEATRO/TV

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 15,50

E-ISBN: 978-85-812-2397-1

Um homem bem-vestido caminha pela rua, quando é atropelado por uma multidão de passantes que, pouco a pouco, retira dele o relógio caro, o sapato luxuoso, o terno impecável. Nu e em silêncio, ele começa a lembrar do passado e da história de sua família, que encarna os paradoxos e sintomas do século XX. Esta é a cena inicial de O 6º Continente, peça do escritor francês Daniel Pennac, definida por ele próprio como ‘uma ópera bufa da imundície humana’.


No livro, o autor de Como um romance narra a história de uma família que vive e prospera graças a uma pequena fábrica de sabão.  Em seu propósito de limpar o mundo, eles acabam dando origem a um sexto continente, formado por plástico, embalagem e todos os resíduos poluentes que ninguém quer mais ouvir falar.


Théo, o protagonista da história, é um menino inocente, que acredita nas boas intenções do pai e do padrinho, que assumem o comando da empresa. É com horror que ele descobre a poluição que os negócios de sua família estão disseminando pelo mundo e, com determinação, tenta mudar os rumos da fábrica e investir em pesquisa biotecnológica. Os lucros, no entanto, falam mais alto, e o herdeiro é afastado.


Em um texto intitulado Advertência, que antecede a peça, Daniel Pennac afirma que escreveu O 6º Continente para a diretora e atriz de origem suíça Lilo Baur e seus sete atores. A trupe contribuiu com improvisações à história, que foram posteriormente incorporadas ao texto final. “(...) eles vieram dos quatro cantos da Europa para contar a história de uma família obcecada pela propriedade e que se torna, em três gerações, fonte da mais assustadora poluição que a espécie humana já foi capaz de produzir”, afirma o autor.


A trama é precedida por um monólogo envolvente, “Antigo doente dos hospitais de Paris”, que foca em uma noite de plantão de um médico iniciante, de carreira promissora, e o encontro com um paciente que o fez, enfim, entender a medicina.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Daniel Pennac, nascido em Casablanca, Marrocos, em 1944, é considerado hoje um dos mais importantes escritores da literatura francesa. Autor premiado de ficção, ensaios, títulos infantis e peças teatrais, Pennac obteve pelo conjunto da sua obra o Grande Prêmio Metropolis Bleu, anteriormente atribuído a autores como Margaret Atwood e Carlos Fuentes, entre outros. A saga da Família Malaussène granjeou-lhe enorme sucesso internacional, assim como o ensaio Como um romance, uma verdadeira declaração de amor à literatura. Do autor, a Rocco publicou, entre outros, Como um romance e Diário de escola.

Página do autor +

MÍDIA

Resenha Guia da Folha
O 6º continente