Capa do livro Eu Poderia Fazer Xixi Aqui

Eu Poderia Fazer Xixi Aqui

E Outros Poemas de Gatos

Autor: francesco marciuliano

Tradução: Leonardo Villa-forte

Preço: R$ 29,50

112 pp. | 13,5x19 cm

ISBN: 978-85-325-2876-6

Assuntos: HUMOR, FICÇÃO – POESIA, ANIMAIS / PETS

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 20,50

E-ISBN: 978-85-812-2316-2

Por milhares de anos os gatos, através do uso da linguagem corporal, dos miados e de suas manias, expressam-se diante dos homens. Donos de um comportamento ambíguo e sempre surpreendente, os bichanos seduzem por suas carinhas peludas, sempre dispostos a brincar, mas nem sempre são plenamente compreendidos. Em Eu poderia fazer xixi aqui, o nova-iorquino Francesco Marciliuano simula o comportamento do bichano e destrincha, com muito humor, o comportamento do animal para os humanos ignorantes. O livro figurou nas principais listas dos mais vendidos norte-americanas por mais de um ano e já vendeu mais de 400 mil exemplares no país. Fotos dos gatos de estimação do autor ilustram a coletânea de poemas e fazem de Eu poderia fazer xixi aqui uma charmosa opção de livro-presente neste Natal.

Com títulos como “Quem é este no seu colo?”, “Esta é minha cadeira” e “Alguns dos meus melhores amigos são cachorros”, os poemas reunidos no livro capturam com perfeição a atitude do gato com o dono, com a casa e com outros animais. E se seu gato realmente conseguisse se comunicar, o que ele faria na sua ausência? Talvez, diante de sua demora, ele reagisse com o comportamento descrito no poema que dá título a antologia: “ele saiu de casa cedo, largou o laptop na mesa de jantar. Nele eu poderia fazer xixi”. Fato bem conhecido de quem é fã dos bichanos. O poema mostra com humor a malícia deles, capazes de se vingar, simplesmente urinando em objetos que pertencem aos donos. No universo das carinhas peludas um animalzinho morto em cima de sua cama pode ser simplesmente um presente, como sugere o poema intitulado “Por que está gritando?” “Eu só queria mostrar meu amor, só queria dizer que sou grato, só pus no lençol, morto, um rato. Mas agora você está gritando e não sei como mudar esse fato.”


A famosa autossuficiência dos gatos é bem retratada no poema “Ajoelhe-se diante de mim”. E o motivo de tal orgulho felino é simples: “No Egito Antigo nós gatos éramos deuses, mandávamos nos céus e reinávamos na terra.” A obsessão por caixas também é relatada com humor no texto intitulado “Caixas minúsculas”. Quem nunca se encantou com a agilidade deles saltando de uma prateleira para outra e ao mesmo tempo não se enfureceu por perder aquele vaso de porcelana caríssimo, simplesmente porque ele acidentalmente esbarrou entre um salto e outro, quebrando diversas peças? E eles, os gatos simplesmente diriam: “Por que as pessoas se dão ao trabalho de comprar porcelana se quebra tão fácil?”


Dividido em quatro capítulos, a antologia mostra as diversas facetas da relação dos gatos com os humanos. Cada um deles, Família, Trabalho, Brincadeira ou Existência, dá conta dos momentos especiais da convivência doméstica. A relação carinhosa com os donos, os ciúmes de outro animal, a posse de determinados móveis da casa, a famosa preguiça felina, a resistência e o horror que eles têm a visita aos veterinários e a ingestão de comprimidos, todas as particularidades são mostradas com leveza, deixando os fãs dos gatos ainda mais encantados. As fotos deles, flagrados em diversas cenas e expressões, contribuem para tornar o livro de Francesco Marciuliano ainda mais prazeroso de ler e manusear. O autor consegue traduzir nos poemas os desejos e as manias destes seres fascinantes, que até hoje intrigam a humanidade. Um excelente livro para presentear os admiradores dos felinos, mas também uma grande oportunidade para os curiosos, interessados no comportamento do animal.


Comente  
Instagram

O AUTOR

FRANCESCO MARCIULIANO escreve para os sites de humor The Onion, Smosh, McSweeney’s, e é também autor da tira em quadrinhos Sally Forth, distribuída em cerca de 800 jornais em todo o mundo. Ele mora em Nova York.

Página do autor +