Capa do livro A Arte do Poder

A Arte do Poder

Autor: thich nhat hanh

Tradução: Claudia Gerpe Duarte

Preço: R$ 29,00

224 pp. | 14 x21 cm

ISBN: 978-85-325-2326-6

Assuntos: RELIGIÃO/ESPIRITUALIDADE, ENSAIO, ASSUNTOS CONTEMPORÂNEOS

Selo: Rocco

O poder e seus caminhos por vezes tortuosos, apoiado na violência, no radicalismo e na intolerância, é o tema do novo livro do monge budista Thich Nhat Hanh. Precursor do chamado budismo engajado, Thich Nhat Hanh ficou conhecido nos anos 60 ao lutar pela paz e pelo fim da Guerra do Vietnã. Agora, com A arte do poder, ele mostra que a filosofia zen budista pode ser um antídoto para aplacar a sede de autoridade que assola os homens, tanto na vida pública quanto na privada, impedindo-os de alcançar a verdadeira felicidade.

Na contramão dos tradicionais manuais de negócios e gestão empresarial, Thich Nhat Hanh mostra que a atual interpretação de poder conduz o homem ao estresse, ao medo e à ansiedade, e não à realização plena. Em vez de conquistar o poder, muitos executivos se tornam vítimas do próprio sucesso, escravos da rotina de trabalho e das metas que se impõem. Para o monge, “o poder é bom para uma coisa apenas: aumentar nossa felicidade e a felicidade dos outros”. Este é o poder espiritual, legitimado pelo objetivo de proporcionar a paz e a realização, individual e coletiva.

O livro traz algumas respostas para a perplexidade humana diante da falência dos valores na sociedade contemporânea. Expondo, de modo simples, os princípios e termos budistas, as fábulas e histórias da vida do Buda, o autor procura elucidar as razões do sofrimento humano à luz da filosofia zen, incorporando-a ao dia-a-dia das pessoas, na linguagem afetuosa e delicada de um mestre experiente. O monge recorda que são cinco os verdadeiros poderes pregados pelo budismo: da fé, da perseverança, da plena consciência, da concentração e do discernimento. Eles são fontes de energia que conduzem o ser humano à liberdade de escolha, de decisão e de transformação.

Os cinco exercícios de plena consciência ensinam a utilizar a energia do poder espiritual em situações da vida real, envolvendo os relacionamentos, o sexo, a família, o trabalho, a política e o meio ambiente. “A plena consciência é a capacidade de estar presente com a totalidade do ser”, diz o autor, que prega este estado como o estágio mais importante do desenvolvimento espiritual da pessoa. Como complemento à busca da plena consciência, o capítulo “Desencadeando um despertar coletivo” leva o leitor a reconhecer a importância da consciência coletiva, como fator indispensável para aumentar o poder da consciência individual.

A arte do poder traz ainda dois apêndices: “Meditação para cultivar o poder”, com uma série de exercícios que fortalecem a energia espiritual e que podem ser praticados em casa, no escritório ou até mesmo durante uma caminhada; e “Trabalho e prazer: o exemplo da Patagônia”, com o relato de Yvon Chouinard, empresário que criou a bem-sucedida empresa de roupas e equipamentos de montanhismo, a Patagônia, considerada pela revista Fortune uma das 100 melhores empresas do mundo para se trabalhar, colocando em prática os fundamentos da filosofia zen budista.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Thich Nhat Hanh, monge desde os 16 anos de idade, nasceu em 1926. Por sua oposição à Guerra do Vietnã – tendo inclusive persuadido Martin Luther King, Jr. a opor-se à guerra e apoiá-lo em seu movimento pela paz – foi banido de seu país natal em l967. Em 2005, promoveu uma caminhada pela paz em Los Angeles e obteve permissão para voltar ao Vietnã, o que ocorreu em 2007. Ele vive na França desde 1982, onde criou a comunidade budista Plum Village. Entre os vários livros de sua autoria, Paz a cada passo, Vivendo Buda, vivendo Cristo e A arte do poder foram publicados pela Rocco.

Página do autor +