Capa do livro Deixa Comigo

Deixa Comigo

Coleção Otra Língua

Autor: mario levrero

Tradução: Joca Reiners Terron

Preço: R$ 27,00

160 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2821-6

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA

Selo: Rocco

Um escritor em apuros financeiros recebe uma missão pitoresca. Deve viajar ao interior do Uruguai à procura de Juan Pérez, de quem possui uma única informação: enviara dias antes, sem endereço de remetente, o manuscrito de um romance genial a uma editora. É assim que o protagonista de Deixa comigo chega ao povoado de Penurias, onde encarna um detetive atrapalhado e disperso, que transforma pequenas atividades do dia a dia em peripécias de rumos sempre imprevisíveis.

Deixa comigo vem reparar uma negligência quase imperdoável: a ausência de Mario Levrero nas livrarias brasileiras. Trata-se provavelmente do autor uruguaio contemporâneo que mais fascínio tem exercido em leitores de diferentes partes do mundo. Numa linguagem simples e direta, herdada do consumo compulsivo de romances policiais e de cultura pop em geral, ele construiu uma das obras mais originais da literatura recente. Não à toa, foi escolhido para integrar a primeira fornada de publicações de “Otra língua”, coleção da Rocco dedicada a autores hispano-americanos, com organização do escritor Joca Reiners Terron e tradução de jovens escritores brasileiros (no caso deste Deixa comigo, o próprio Joca).

Livreiro, fotógrafo, roteirista de histórias em quadrinhos, jornalista freelancer, editor de palavras-cruzadas e fã de parapsicologia, Mario Levrero publicou sobretudo narrativas breves – cerca de duas dezenas delas -, que foram chegando sorrateiramente ao mercado editorial do Uruguai, onde nasceu, e da Argentina, onde viveu por muito tempo. Foi durante seus últimos anos de vida e, principalmente, depois de sua morte, em 2004, que passou a chamar a atenção de uma parcela mais abrangente de leitores. Hoje, seus livros são cativos nas prateleiras de maior destaque das livrarias de nossos hermanos. E ao redor do mundo se propaga no retrato de irmão latino-americano de Kafka, dono de um humor personalíssimo e de um erotismo sombrio, avesso a entrevistas e à crítica – que julgava limitadora –, estudioso das ciências, sobretudo as ocultas –, cinéfilo e dono de uma melancolia irresistível.

Muito além do desenho que já se forma sobre a figura do uruguaio, Deixa comigo apresenta ao leitor brasileiro algumas das principais características de seu estilo. Seus protagonistas têm o charme do alter ego presumível, desenhado como um gauche irônico, terno, volúvel e obsessivo, que eventualmente se vê atado a um microcosmo tão asfixiante quanto exuberante. É o caso de Penurias, a cidade que, a despeito de parecer à primeira vista apenas mais um povoado monótono e poeirento, acaba por lançar narrador e leitor numa cilada. Hipnotizado por uma prostituta, vulnerável às narrativas modorrentas de uma anciã, atordoado pelos sinais misteriosos que gradativamente crescem em seu hotel, o protagonista de Deixa comigo representa um dos mais adoráveis tipos de detetive: aquele capaz de passar horas construindo considerações sobre a vida das formigas, e extrair daí arte literária. Deixa comigo ainda traz um prólogo de Joca Reiners Terron e uma entrevista imaginária do autor consigo próprio, que revela com muito humor a sua personalidade e a sua relação com a arte.

Leia um trecho +

Comente  
Instagram

O AUTOR

Mario Levrero nasceu em 1940 em Montevidéu, onde morreu em 2004. Escritor, fotógrafo, livreiro, chefe de redação de revista, autor de textos humorísticos e histórias em quadrinhos, Levrero pertence à categoria dos “raros”, como são conhecidos alguns escritores uruguaios.

Página do autor +

MÍDIA

Veja mais notícias +