Capa do livro O Sentido de um Fim

O Sentido de um Fim

Autor: julian barnes

Tradução: Lea Viveiros De Castro

Preço: R$ 24,00

160 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2755-4

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 17,00

E-ISBN: 978-85-81221-58-8

“O que você acaba lembrando nem sempre é a mesma coisa que viu.” A frase, dita por Tony Webster, protagonista e narrador de O sentido de um fim, resume bem a ideia central da trama criada por Julian Barnes. Ao reavaliar seu passado, o personagem descobre que há contas a acertar, sentimentos que não foram esquecidos e fatores surpreendentes que ameaçam a tranquilidade de sua vida de aposentado. Vencedor do prestigiado Man Booker Prize 2011, O sentido de um fim é a história de um homem que se esforça para passar a limpo o seu passado. Escrito com a precisão e a habilidade que são a marca de Julian Barnes, um dos mais importantes escritores da atualidade, o livro aborda, de forma brilhante, a sensação de instabilidade cronológica numa elaborada reflexão sobre o envelhecimento, a memória e o remorso.

Na juventude, Tony, Alex e Colin eram os melhores amigos na escola. Com a chegada de Adrian Finn, um rapaz tímido, um pouco mais sério e extremamente inteligente, o trio inseparável se torna um quarteto, que jura manter para sempre o laço que os une. Com fome de livros e de sexo, os rapazes acreditavam que suas vidas ainda estavam por começar, sem se darem conta de que tudo já era para valer.

Depois da formatura, Tony cursa história em Bristol, Colin segue para a Universidade de Sussex e Adrian ganha uma bolsa em Cambridge, enquanto Alex vai trabalhar com o pai. Todos continuam trocando cartas, embora a correspondência do trio com Adrian seja a mais regular. Quando Tony conhece Veronica, sua primeira namorada, fica totalmente apaixonado, mas o relacionamento não se desenvolve como ele gostaria. Nem mesmo o fim de semana passado na casa dos pais dela ou o dia em que a apresenta aos amigos saem do jeito que ele havia imaginado.

Na ocasião em que o namoro com Veronica chega ao fim, Tony se pergunta se ela não seria manipuladora. Tempos depois, ao receber uma carta de Adrian pedindo permissão para sair com Veronica, Tony decide fingir que não se importa, a princípio, mas termina enviando uma resposta que põe fim à amizade dos dois e acaba tendo mais impacto do que ele imaginava.

Os anos passam e Tony é um homem de meia-idade, que leva uma vida pacata e tem a certeza de que jamais fez mal a alguém. Mantém uma relação cordial com a ex-mulher, Margaret, está aposentado e tem uma filha já adulta, a quem pouco vê, mas ama a distância e sabe que o sentimento é recíproco. A chegada da carta de uma firma de advocacia, entretanto, vai abalar sua rotina e trazer sentimentos há muito perdidos no passado, levando o personagem a encarar o fato de que a memória pode ser traiçoeira e parcial. Como prosseguir quando os acontecimentos conspiram para derrubar todas as suas certezas?

Leia um trecho +

Comente  
Instagram

O AUTOR

Finamente irônico, à inglesa. Dono de uma prosa concisa e elegante, igualmente sensível e vigorosa. Julian Barnes é um dos principais autores britânicos de uma geração criativa e consistente surgida no início dos anos 1980.

Página do autor +

MÍDIA

Labirinto da memória
Resenha publicada no jornal O Globo

Barnes lança livro sombrio sobre os desvãos da memória
Resenha publicada na Folha de S. Paulo

Memória cinzenta
Matéria da revista Veja

Veja mais notícias +