Capa do livro Se Você Gostou da Escola, Vai Adorar Trabalhar

Se Você Gostou da Escola, Vai Adorar Trabalhar

Autor: irvine welsh

Tradução: Paulo Reis E Sergio Moraes Rego

Preço: R$ 54,50

376 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2497-3

Assuntos: FICÇÃO – CONTO

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 29,50

E-ISBN: 978-85-8122-511-1

O que há em comum entre uma madame de Chicago, jovens americanos hedonistas, escoceses bêbados e outros tipos pra lá de banais? Com seu inconfundível senso de humor, Irvine Welsh dá voz a uma galeria de personagens tão bizarros quanto inesquecíveis na coletânea Se você gostou da escola, vai adorar trabalhar. Mais cáustico do que nunca, o autor de Trainspotting mostra, nas quatro histórias e uma novela que compõem o livro, que também é um mestre das narrativas curtas, gênero que não trabalhava desde a década de 1990.

Em comum, os personagens criados por Welsh vivem todos alguma forma de desespero silencioso. Em “Cascavéis”, uma ex-promessa do futebol americano, que desperdiçou sua carreira entre as drogas, a bebedeira e um amor não correspondido, se vê em uma situação limite em pleno deserto; no conto seguinte, que dá título ao livro, um britânico troca a Inglaterra pelo Caribe em busca de uma vida de prazeres, mas os problemas o seguem; a heroína de “Cães de Lincoln Park” vive uma montanha-russa de emoções, equilibrando-se entre a hipocrisia de amizades duvidosas e seus próprios preconceitos; em “Miss Arizona”, um cineasta a caminho do estrelato encontra mais do que esperava ao pesquisar a biografia de seu ídolo; e, em “O Reino de Fife”, o autor acompanha o crescente efeito opressivo da rotina e da falta de perspectivas sobre um grupo de jovens moradores de uma pequena cidade escocesa.

Em seu terceiro livro de contos, Irvine Welsh retoma alguns dos temas de seu romance de estreia, Trainspotting (1993), como o vício em drogas e a falta de perspectivas dos jovens dos bairros pobres da Escócia, e vai além, acrescentando à mistura suas experiências como roteirista de cinema e uma perspectiva mais madura, com personagens de meia-idade e protagonistas do sexo feminino, todos tentando superar expectativas que jamais se cumprem.

Welsh também transcende o cenário do Reino Unido, mostrando segurança ao situar suas histórias em cenários distantes de sua Escócia natal e do Reino Unido. As muitas vozes que compõem o livro – rudes, violentas, discordantes e obscenas – comprovam o talento narrativo de Welsh e o coloca como um dos mais brilhantes e inegavelmente divertidos autores britânicos da atualidade.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Humor e ironia causticamente refinados. Eis as marcas de Irvine Welsh, aclamado (e controverso) autor de romances, contos, peças e roteiros. Antes de ser escritor, foi técnico de TV, cantor e guitarrista de bandas obscuras de punk rock, e especulador imobiliário. Em 1993, publicou seu primeiro romance,Trainspotting, sobre o submundo dos jovens britânicos viciados em heroína. Sucesso de público e crítica, o livro ganhou as telas em 1996, pelas mãos do diretor Danny Boyle. Natural de Edimburgo, Escócia, Welsh afirma ter nascido em 1958. Outras fontes, porém, citam 1961, e mesmo 1951 — polêmica irrelevante. O que importa é o talento narrativo que o consagrou como um dos mais brilhantes autores britânicos surgidos nos anos 1990.

Página do autor +