Capa do livro Breviário de Decomposição

Breviário de Decomposição

Autor: cioran

Tradução: José Thomaz Brum

Preço: R$ 30,00

224 pp. | 14x19 cm

ISBN: 978-85-325-0361-9

Assuntos: FILOSOFIA, CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

Selo: Rocco

Disponível em e-book

Preço: R$ 19,50

E-ISBN: 978-85-8122-428-2

Pensador da existência, com uma obra considerada um clássico do pensamento contemporâneo, o romeno Cioran completaria 100 anos em 2011. Para celebrar o centenário do filósofo, a Rocco reedita todos os seus títulos disponíveis em catálogo, e prepara o lançamento de um inédito, Do inconveniente de ter nascido. Os primeiros títulos a retornarem às livrarias em novo projeto gráfico são História e utopia e Breviário de decomposição.

Primeiro livro escrito em francês pelo filósofo romeno, Breviário de decomposição é uma excelente introdução à obra do mestre, cujo primeiro ensaio, Nos cumes do desespero, editado em 1934, valeu ao autor o Prêmio dos Jovens Escritores Romenos.

Lado a lado com uma irada crítica ao fanatismo, o livro traz uma retomada da temática mística, tratada anteriormente em Das lágrimas e dos santos, texto de 1937.

O estilo do filósofo concentra poesia e prosa, precipício e altura, desesperança e lucidez, que atinge neste livro os limites de uma radicalidade existencial a um só tempo consciente e arrebatada. Uma meditação sobre o homem e a sociedade, e também "um catálogo frenético de nossos instintos assassinos".

As idéias nascem puras, neutras. O homem lhes dá vida, força, vigor. E projeta suas faíscas, suas loucuras. É aí que se consuma a passagem da lógica à epilepsia. É assim que surgem as mitologias, as doutrinas, as farsas sangrentas; momentos de intolerância ou proselitismo que revelam as profundezas do entusiasmo. Esse é, em resumo, o pensamento de Cioran em Breviário de decomposição, um verdadeiro código do desespero.

Comente  
Instagram

O AUTOR

EMIL CIORAN nasceu em 1911, em Rasinari, na Romênia, formando-se em Filosofia pela Universidade de Bucareste. Em 1937, mudou-se para a França, onde escreveu a maior parte de sua obra. Morreu em 1995, em Paris. Do autor, a Rocco relança Breviário de decomposição, Exercícios de admiração, História e utopia e Silogismos da amargura.

Página do autor +