Capa do livro Vários Mundos

Vários Mundos

Burle Marx Além das Paisagens

Autor: paula browne

Preço: R$ 28,00

228 pp. | 13,5x18 cm

ISBN: 9788561384531

Assuntos: JUVENIL, ROCCO JOVENS LEITORES

Selo: Rocco Jovens Leitores

Disponível em e-book

Preço: R$ 19,50

E-ISBN: 978-85-64126-81-7

Sobrinha-neta do grande paisagista, pintor, desenhista, escultor, ceramista, tapeceiro, cantor e criador de joias Roberto Burle Marx (1909-1994), a escritora Paula Browne homenageia seu tio-avô em Vários mundos – Burle Marx além das paisagens, que a Rocco Jovens Leitores lança no ano do centenário de nascimento deste que foi um dos maiores gênios criativos do Brasil no século XX. Mesclando realidade, ficção e memórias, o livro apresenta para a garotada um pouco da vida e da obra de Burle Marx, enquanto acompanha a história de Violeta Valdeville Marx, uma adolescente às voltas com um trabalho de fim de ano, e seu dia a dia repleto de pequenas e grandes descobertas.

Violeta é filha única, mora em São Paulo com os pais, está no 9º ano, adora música, cinema e televisão, tem uma melhor amiga e está apaixonada por um colega recém-chegado na escola. Além disso, precisa entregar uma pesquisa importantíssima de fim de ano, trabalho de conclusão do ensino fundamental sobre o meio ambiente, e não tem a mínima ideia do que escrever. Sobrinha-bisneta de Roberto Burle Marx, a menina decide então procurar saber um pouco mais sobre a vida do tio-bisavô famoso, e acaba aprendendo muito sobre ecologia, arte, preservação ambiental e, acima de tudo, sobre a importância de olhar a vida com entusiasmo e a capacidade para enxergar beleza, harmonia e movimento nas coisas.

Para ajudá-la na tarefa de investigar a trajetória do paisagista e artista de múltiplos talentos, Violeta conta com a ajuda de sua tia Isabel, irmã de seu pai e sobrinha-neta de Burle Marx. Quando criança, tia Bebel costumava frequentar o Sítio Santo Antônio da Bica, em Barra de Guaratiba, no Rio de Janeiro, com a avó Helena, irmã do “excêntrico” tio Roberto, como a menina o chamava. Lá, Burle Marx recebia familiares e amigos para animados almoços, exercitava sua criatividade, que se fazia presente em cada detalhe da decoração da casa e, principalmente, cultivava as mais variadas espécies da flora brasileira, que inebriavam os sentidos de Bebel com suas formas, cores e aromas. O sítio, hoje patrimônio cultural, foi escolhido a dedo pelo paisagista. Depois de visitar mais de cem terrenos, Burle Marx se apaixonou por aquele pedaço de terra que guardava ruínas de cerca de 1600 e apresentava as condições ideais para desenvolver o trabalho que ele queria.

Através de conversas descontraídas, embaladas por diálogos bem-humorados e textos saborosos sobre suas visitas ao sítio do tio-avô, Bebel vai descortinando os vários mundos de Burle Marx para Violeta e, consequentemente, para o leitor. A infância, a viagem à Europa em que o jovem Roberto aprofundou seus estudos de botânica (curiosamente, foi em Berlim que ele, deparando-se com uma espécie brasileira que nunca tinha visto por aqui, decidiu que não só iria pesquisar a flora tropical como utilizá-la em seu trabalho), toda a trajetória deste homem que conviveu com a nata do modernismo brasileiro e contribuiu para o movimento com seus canteiros de formas livres e espécies genuinamente brasileiras vai se revelando no livro. E não é só o lado mais conhecido de Burle Marx que vem à tona. O cantor, o pintor, o tapeceiro... As múltiplas facetas do paisagista de fama internacional ganham contorno na obra de Paula Browne, que amarra muito bem todas as pontas dessa história que acompanha o cotidiano de uma adolescente, ao mesmo tempo que passeia pela obra de um dos mais importantes artistas brasileiros do século XX.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Paula Browne estudou pintura e fez muitos quadros; estudou moda e fez muitas roupas. Um dia inventou uma história e a partir daí descobriu que tinha muitas histórias pra contar! Toda vez que tem uma ideia, ela pega o papel e começa a rabiscar! Paula gosta de escrever desenhando e de desenhar escrevendo! Ela nasceu em 1966, é carioca, mora em São Paulo e acredita em extraterrestres.

Página do autor +