Severo Snape – o mestre de poções que amamos odiar

Professores de Hogwarts 5/6 - Por Iane Filgueiras
1 de fevereiro de 2017


aula-de-pocoes-snape

Verdade seja dita que ele não era o professor com mais didática, ou mesmo que curtisse mais o trabalho com crianças, ou até o que fosse mais aberto a aulas extras. Mas é preciso admitir que Severo Snape possuía vasto conhecimento da matéria que lecionava, arrisco dizer que de quase todas as matérias do quadro de disciplinas obrigatórias de Hogwarts.

Professor de Poções por 15 anos, de Defesa Contra as Artes das Trevas por mais um e, a seguir, Diretor de Hogwarts, provavelmente este caminho não era exatamente o plano do menino que cresceu na Rua da Fiação tão consciente de seu potencial (“ela tem inveja de você, porque você é especial”, diria ele à Lílian, ainda criança).

Lilian-e-Snape-criancas

Sonserino até o último fio de cabelo gorduroso, Snape possuía muita ambição desde jovem, mas abriu mão de toda uma trilha de sucesso no lado das Trevas em nome da memória de uma mulher que amou e da vida de uma criança que o fazia lembrar do homem que sempre detestou. Não é nada surpreendente que não desse suas aulas sorrindo.

Vou fazer aqui uma mea culpa, não é segredo para ninguém que Severo Snape, enquanto o personagem complexo que é, sempre foi o meu preferido. O que não quer dizer que fosse o melhor professor de Hogwarts, não vamos ser condescendentes com abuso de poder, que é o termo exato para muitas atitudes que tinha. Dito isto, é preciso lembrar, também, que conhecemos a história do castelo e de suas lições pelos olhos de Harry, um menino com pouco foco e muita energia e que, se não era apreciado pelo mestre de poções, em contrapartida também tinha uma grande má vontade com Snape, na mesma medida ou pior.

Se nos distanciarmos um pouco da visão de Harry, veremos que Snape era aquele clássico professor que todo mundo teve na escola: carrasco, chato, passava lições demais, tinha paciência de menos, e tinha lá os seus protegidos a quem passava a mão na cabeça. Contudo, caxias que só ele, seu conteúdo programático era inteiramente transmitido à turma (quer você gostasse, quer não). Basta ver que em O Enigma do Princípe, com sua obsessão pelo livro de poções do Príncipe Mestiço, Harry faz certas “descobertas” que Hermione já sabia de cor e se surpreende até com informações que um leitor mais atento já sabia desde os primeiros livros (como a utilização de Bezoar como antídoto para uma vasta gama de venenos).

Diretor da casa cuja arrogância, nepotismo e favorecimento dos seus sempre foram marcas natas, não entendo por que alguém ainda se esperaria que Snape agisse com os alunos não sonserinos de forma imparcial. Agir como agia, o torna um profissional com pouca ética, mas com muita coerência para com a história da Sonserina.

Acho que podemos concordar que Snape é “o melhor entre os piores” professores que Hogwarts já teve, afinal, não é como se você pudesse jogá-lo no mesmo saco que Gilderoy Lockhart, por exemplo. Basta ver sua postura durante a rápida existência do clube de duelos. Se Snape agia com protecionismo? Sim. Se colocava em risco a vida de seus alunos e fosse inapto a transmitir o conhecimento de sua disciplina? Jamais.

A verdade é que Hogwarts e Harry não teriam sido os mesmos sem a presença do mestre de poções que amamos odiar ou odiamos amar, como você preferir. Dumbledore e seus critérios para a escolha do corpo docente tem razões que só Dumbledore entende. E se você leu a saga até o fim, deve entender ao menos um pouquinho também.

snape-professor

Iane Filgueiras é jornalista e mestre em mídia. Fã de Harry Potter desde que só havia os três primeiros livros no Brasil, espera sua cartinha para Hogwarts há 17 anos. Compartilha suas impressões e leituras no Cheiro de Livro. 

 

A série de textos Professores de Hogwarts é parte da programação da Harry Potter Book Night de 2017, que tem como tema os mestres da escola de magia e bruxaria mais famosa do mundo. Para mais informações sobre os eventos, que ocorrerão no dia 02 de fevereiro, e ter a chance de ganhar um exemplar de Harry Potter e a pedra filosofal ilustrado por Jim Kay, clique aqui.

 

Série Professores de Hogwarts:
1 – Os Primeiros Professores De Hogwarts;
2 – Mcgonagall, Rainha. O Resto, Nadinha;
3 – Professora Sprout, Semeadora Do Bem;
4 – Fílio Flitwick: Professor, Campeão De Duelos, Maestro E Amigo;

6 – A magia que espalhamos pelo mundo;

TAGS: Harry Potter, Hogwarts, HP, JK. Rowling, Poções, Professor, Professores de hogwarts, Severo Snape, Severus Snape, Snape,

Comentários sobre "Severo Snape – o mestre de poções que amamos odiar"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *