QUE BELEZA!

Caulos fala sobre sua nova obra infantil, "O livro bonito"
19 de janeiro de 2015


caulos_o-livro-bonitoDécimo quinto livro infantil do mineiro Caulos pela Rocco, O livro bonito mostra que a beleza está “na surpresa e na felicidade da percepção do mundo”, ou seja, depende muito mais da maneira como enxergamos as coisas do que de seu aspecto em si. Com seu traço simples e bem-humorado, ele reúne uma série de coisas e situações, reais ou imaginárias, e convida o pequeno leitor a desvendar com ele a beleza do mundo à sua volta. Autor da coleção Pintando o Sete, que retrata a vida de grandes mestres da pintura, e de títulos como Duas orelhas e um sorriso, O tapete voador (só de imagens) e da série sobre formas O livro quadrado, O livro redondo, O livro comprido e O livro estreito, entre outros, Caulos fala um pouco sobre seu trabalho como desenhista e autor de livros infantis e sobre o processo de criação de O livro bonito na entrevista a seguir.

O livro bonito_capaDepois de O livro quadrado, O livro redondo, O livro comprido e O livro estreito, O livro bonito seria uma forma de mostrar que a beleza independe de formas rígidas ou padrões?
A beleza definitivamente independe de qualquer coisa, sobretudo de ideias estabelecidas e regras – a beleza, eu acho, está na surpresa e na felicidade da percepção do mundo. Quando falo “mundo”, falo da nossa casa, nossa rua, nossa cidade ou do livro que estamos lendo.

Como surgiu a ideia para O livro bonito? Poderia contar um pouco sobre o processo de criação do livro?
A ideia para um livro pode vir de qualquer direção, algumas vezes vem de um personagem, de uma situação engraçada ou de um título: o que seria um livro bonito? Minha tentativa pode ser a resposta.

Um casal de namorados, um vaso de flores, as asas de uma borboleta, o sorriso imaginário do gato da Alice, uma mágica, uma cantiga… Na obra, o senhor mostra quanta coisa, visível ou imaginária, cabe num livro bonito! Há algo que tenha ficado de fora e que gostaria de incluir? E o que jamais entraria n’O livro bonito?
Infelizmente, uma lista enorme, mas vamos ficar apenas com falta de graça, mau humor.

Seja retratando a vida de pintores famosos, como na coleção Pintando o Sete, ou mesmo em livros com outras temáticas, a arte e a imaginação estão sempre presentes em sua obra. Qual é o papel delas para as crianças no mundo de hoje?
A arte (e a ciência) é o ser humano em estado de graça (vale o trocadilho), e imaginação é o que não falta às crianças, que, tentando aprender o mundo, inventam o que não conhecem ou não entendem.

Depois… crescem e muitos perdem a capacidade de inventar, rir com graça e ficar sério apenas o necessário.

O que o Caulos autor de livros infantis ensinou ao Caulos artista plástico? E vice-versa?
É preciso não esquecer a infância.

 

 

TAGS: Caulos, literatura infantil, O livro bonito,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *