O que aprendi com Harry Potter

O potterhead Tyago Falcão lista sete lições do Mundo Mágico
22 de setembro de 2016


A criação de J. K. Rowling deixa um legado de ensinamentos capazes de transformar e influenciar todo o mundo. Apesar das diferenças culturais, a série Harry Potter possui mensagens universais e aspectos com os quais todos podem se identificar. Todos nós podemos aprender, e muito, com a história de Harry Potter. A Editora Rocco perguntou no Facebook o que os fãs aprenderam com a série e eu fiz um comentário com os tópicos principais para mim. Esse comentário deu origem à lista abaixo, confira:

giphy

1 – J.K. buscou fazer com que a magia abraçasse todas as línguas
A maioria dos feitiços utilizados no mundo mágico possui origem do Latim, isso não foi por acaso. Apesar de o inglês hoje ser considerada a língua mais falada, e de ter origem saxônica.

giphy-1

2 – Não devemos confiar sempre na mídia e nos veículos de comunicação.
O Profeta Diário mostra como a mídia é poderosa e como pode moldar – mesmo que de maneira enganosa – a imagem que temos de alguém. Quem não se lembra da mãe de Simas Finnigan que, por instantes, acreditou apenas nas informações do Profeta Diário a respeito do retorno de Voldemort?


3 – Governos corruptos, ditatoriais ou mesmo ineficientes podem abalar profundamente a sociedade e prejudicar pessoas inocentes.
O Ministério de Magia mostra a corrupção e sua ineficiência na pessoa de Cornelius que persegue Dumbledore e o próprio Harry, quando foi julgado por se defender de ataque de dementadores. Sirius Black e Hagrid foram presos injustamente, o que mostra que em julgamentos nem mesmo com magia a justiça é 100% correta.

4 – Mesmo pessoas boas passam por situações difíceis.
Uma família alegre e feliz como os Weasley estão entre os que mais sofrem ao longo de toda a saga. Além de passarem por dificuldades financeiras, os Weasley estão entre os mais afetados pelo confronto contra Voldermort, foram atacados, tiveram a casa em chamas e um deles é morto na batalha de Hogwarts.


5 – Nem sempre os heróis são tão perfeitos como gostaríamos.
O futuro do mundo mágico estava nas mãos de Harry, mas, muitas vezes, ele foi descontrolado emocionalmente, brigou com os amigos, foi sensível à fraqueza, quis desistir e até pensou em seguir sozinho. Mesmo assim, seguiu em frente e conseguiu superar suas limitações, muitas vezes através da ajuda dos amigos, para fazer o amor vencer.


6 – Mesmo pessoas sábias, com as melhores intenções, cometem erros graves.

Até Dumbledore, aquele que possuía a varinha das varinhas, cometeu erros. Mas ele se arrependeu por toda vida e buscou melhorar e fazer o bem de outra maneira. Ou seja, o importante mesmo é saber reconhecer o erro, pedir perdão e tentar melhorar.

7 – A bruxa mais inteligente e dedicada de Hogwarts nasceu trouxa.
Hermione é prova de que o talento e boas qualidades não têm a ver com a origem ou alguma das características das pessoas, elas apenas precisam ter oportunidade para se desenvolverem.

Acredito que a maior magia é a capacidade de fazer o outro sonhar. Quando escrevemos, proporcionamos a conquista de um sonho “nunca pensado antes”. Sempre escuto questionamentos afirmando que o livro é sempre melhor que seu filme, isso é simples: o poder da leitura traça um viés de pensamento e criação ilimitados.

Com a leitura, os poderes são maiores, os feitiços brilham mais e os dragões são sempre mais coloridos, assim como o azul do céu definidos pelos efeitos especiais de nossa mente e sua imaginação. Nunca se esperou tanto pela batalha final. Sentir o feitiço “piertotum locomoto” feito por Minerva, no qual estátuas gigantes se desprendiam do próprio castelo de Hogwarts para protegê-lo, parecia um prenúncio para o mundo moderno que precisa de proteção em meio a tantos ataques; e que agora é separado entre a história da escrita e a magia de sua ficção em antes e depois de Harry Potter.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O mundo de Harry ensinou mais que magia, muito mais além, mostrou como uma escola pode ensinar para a vida. Ensinou o amor e a amizade, ensinou a liberdade e a quebra do preconceito como uma profecia que deve ser ouvida e quebrada, ensinou o que é imortal e como perder essa mesma imortalidade. Mostrou a proteção na personificação da coruja de Harry que deriva de Santa Edwiges, tendo como principal missão a educação de crianças abandonadas e órfãs, dando sua vida para salvá-lo. E assim como a magia do Bruxo mais famoso do mundo é infinita, também serão os seus ensinamentos.

Tyago do Nascimento Falcão é leitor da série Harry Potter e especialista em Planejamento Estratégico.

TAGS: Dumbledore, Harry Potter, Hermione, HP, J.K. Rowling, JK. Rowling, Lista, LIvros, O que aprendi,

Comentários sobre "O que aprendi com Harry Potter"

    • Olá, Rafaela.
      Que observador!! =D
      Mas, ainda assim a casa deles é atacada durante o casamento, não é? Podemos então considerar que tiveram esse dano.
      Obrigado pelo comentário. =D

    • Rafela, no livro – a Toca em chamas – não acontece, na verdade isso foi uma ideia da produção do filme e do diretor David Yates junto com J.K. Rowling, que autorizou outras mudanças, como o feitiço de gêmeos que faziam os cálices se duplicarem no cofre dos duendes, e os cálices queimavam a pele de quem os tocavam, este detalhe está apenas nos livros… Além de vários outros detalhes presentes/ausentes nas duas pontas livros/filmes que unem a imaginação da leitura e o visual de sua projeção nas imagens dos filmes… Obrigado…
      Juan Potter · 5 anos atrás

  1. Eu cresci lendo Harry Potter, e ainda hoje aprendo coisas. Os livros são a melhor forma de criar um mundo novo que nos ensina que o real muita vezes não está certo. Tudo que está no artigo é verdade é mesmo assim não vemos.

Deixe uma resposta para Jackson Mateus Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *