O olhar dilacerado

Fotografias inéditas da Primeira Guerra Mundial
28 de julho de 2014


por Pedro Afonso Vasquez

Sepulturas de soldados mortos em combate no front francês, em 1916. [Fotografia de autor desconhecido.]

A fotografia de guerra foi inaugurada em 1855, quando a rainha Victoria, da Inglaterra, enviou Roger Fenton para documentar a Guerra da Crimeia. E, já na década seguinte, Mathew Brady – que havia reunido um grupo de fotógrafos para registrar a Guerra de Secessão nos Estados Unidos –, tinha plena consciência de estar atuando como “testemunha ocular da História”. Desde então todos os conflitos foram documentados pela fotografia e, em seguida, pelo cinema e a televisão, com influência inegável sobre o desenrolar dos acontecimentos. Neste cenário repleto de imagens a Primeira Guerra Mundial se singularizou pelo fato de ter sido a primeira em que a ação podia ser acompanhada mais de perto – efetivamente de dentro das trincheiras – pelos próprios soldados. Isso, em virtude da miniaturização do formato das câmaras, do surgimento do filme flexível em rolo, assim como pela simplificação do processo fotográfico, que passou a dispensar a intervenção de um profissional especializado munido de equipamento caro, pesado e de difícil manuseio.

Trincheira na França. [Fotografia de autor desconhecido.]

A Primeira Guerra Mundial representou, portanto, um importante momento de transição, em que a visão do conflito podia ser oferecida pelos próprios combatentes, que passaram então a constituir pequenos arquivos pessoais sobre suas experiências, que eventualmente acabaram sendo divulgados e incorporados por instituições públicas ou particulares. Tal foi o caso da imagem de capa do livro O adeus à Europa [lançamento de agosto], integrante da Coleção Odette Carrez, que só veio a lume agora, por ocasião do centenário do início da guerra. Todas as imagens aqui apresentadas pertencem à Coleção Odette Carrez, da Agência Reuters, que pode ser acessada aqui.

Padiolas à espera de feridos em estação ferroviária francesa. [Fotografia de autor desconhecido.]

Soldado francês tentando abater um avião. [Fotografia de autor desconhecido.]

O general francês Eugène Belin (à direita) visita a frente de combate. [Fotografia de autor desconhecido.]

Carcaças de javalis que servirão de rancho aos soldados. [Fotografia de autor desconhecido.]

Cachorro sendo usado como animal de tração para puxar uma metralhadora no front Belga. [Fotografia de autor desconhecido.]

 Leia também: O voo livre de Julian Barnes, por Pedro Afonso Vasquez.

Pedro Afonso Vasquez é escritor, tradutor, fotógrafo e editor de não ficção da Rocco.

TAGS: fotografia, Guerra, História, Olivier Compagnon, Pedro Afonso Vasquez, Primeira Guerra Mundial,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *