Livros infantis recebem selo da Unesco

O galo gago, Blimundo e A cor de Coraline recebem selos e premiações
6 de fevereiro de 2019


Os livros infantis são fundamentais na formação dos pequenos leitores, no estimulo à leitura e na formação de adultos críticos. Por isso, quando nossos títulos para esse público são reconhecidos com premiações e recomendações, nosso orgulho é ainda maior. Recentemente três livros deste segmento tiveram importantes destaques.

 


O Galo Gago
, de Antonio Carlos Secchin, recebeu o Selo Seleção Cátedra 10 UNESCO de leitura – 2018. O livro traz uma visão curiosa sobre o fluxo do tempo e como é essencial que depois do dia venha a noite e, seguida a ela, venha novamente o dia. Se não fosse mais assim? Se Sol e Lua não percebessem a hora de chegar e a hora de ir? E, o mais importante, se apenas o galo fosse responsável por avisar Sol e Lua e não pudesse cumprir sua tarefa direito?

 

 


Blimundo, o maior boi do mundo, de Celso Sisto e ilustrações de Elma, Selo Distinção Cátedra 10 UNESCO de Leitura – 2018. Neste reconto da tradição oral de Cabo Verde, o maior boi do mundo vive num reino dominado pelo tirano Rei Morgado. Blimundo é o único que não se curva aos desmandos do déspota. Até que entra na história Arcádio, um rapaz que conhece o grande segredo de Blimundo e se oferece para derrotá-lo. Será que ele vai conseguir? Quem vencerá? A liberdade ou a tirania? O autor traz nessa releitura um manifesto apaixonante sobre o direito à liberdade.

 


Outro título que recebeu reconhecimento merecido pela atualidade do tema de que trata é A cor de Coraline, de Alexandre Rampazo. O livro aborda de maneira criativa a questão do racismo naturalizado pela padronização de uma cor para o lápis cor de pele. A história foi finalista do Prêmio Jabuti 2018 na categoria Infantil e Juvenil e também recebeu o Selo Seleção Cátedra 10 UNESCO de leitura – 2017. A cor de Coraline também foi selecionada para a lista de ’30 Melhores infantis de 2018’ da Revista Crescer.

 

A Seleção Cátedra 10 “indica obras com valor literário, plástico e editorial, considerando temas e gêneros diversos, sem designação por categorias ou faixas etárias, mas atenta, sobretudo, à qualidade artística do diálogo texto/imagem, que torna o livro infantil e juvenil um artefato original indispensável para arte-educação”.

TAGS: A cor de Coraline, BLIMUNDO, livro infantil, O galo gago, Prêmio Jabuti, Seleção Cátedra 10, Selo 10 da Cátedra de Leitura da UNESCO, Unesco,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *