Leitores entrevistam Cleary Wolters

Cleary Wolters, a verdadeira Alex Vause e autora do livro Out of Orange, responde perguntas dos fãs brasileiros
17 de junho de 2016


 

Montagem

Pedimos aos nossos seguidores no Twitter que enviassem perguntas para a Cleary Wolters, a verdadeira Alex Vause e autora do livro Out of Orange, obra em que conta sua história e versão dos acontecimentos da série Orange is the new Black.

Abaixo você confere essa entrevista feita pelos fãs com a mulher real por trás dos óculos de aros grossos.

‏@lauraidragons
Cleary, como foi saber de todo o sucesso de uma história que você faz parte? #EntrevistaClearyWolters

É horrível ter feito parte no passado do que Orange is the new black mostra. Mas é maravilhoso no sentido de ajudar a ensinar algo aos americanos sobre a sua política antidrogas, mesmo 20 anos depois. Nós ainda podemos impedir que o pior aconteça.
Nós somos todos claramente entretidos e fascinados pela série, é por isso que continuamos assistindo. Mas fico preocupada quando o enredo fica ficcional demais, especialmente quando ele se torna quase inverossímil. Aí eu penso que ela talvez não esteja provocando as pessoas como deveria.

Eu não espero que a série corrija todos os problemas da nossa política antidrogas e do nosso sistema prisional, mas ele deve sua popularidade em parte a essa realidade que retrata. Isso cria responsabilidade social. Esclarecer as pessoas e gerar um diálogo saudável sobre as injustiças sociais que você está interpretando são uma troca justa quando você lucra com o sofrimento dos outros.

O debate que esse programa começou precisa continuar levantando sua bandeira. Sem uma lente focada nos fatos, Orange is the new black perde e assim todos nós perdemos. Por enquanto, estou feliz de ter servido no que parece ser um poderoso catalisador de mudanças sociais positivas.

out of orange

Out of orange nos apresenta a história da verdadeira Alex Vouse

‏@DChediac
Cleary, achou a adaptação tanto sua quanto dos outros personagens da série fiel às pessoas reais? #EntrevistaClearyWolters

Entre as poucas personagens na série inspiradas em pessoas e fatos reais, Piper e Alex são as únicas claramente enraizadas na minha própria história. A caracterização de Taylor Schilling como Piper é impressionante, especialmente na primeira temporada. Além da semelhança física, Taylor Schilling captou perfeitamente os maneirismos e as características da Piper como o humor seco.
Quanto ao restante do elenco em geral, as adaptações são excelentes. Cada personagem tem um história pregressa. Essas histórias, embora ficcionais, representam muito bem as circunstâncias da vida real de incontáveis mulheres encarceradas na América. Mulheres cujos erros fatídicos são frequentemente resultados inevitáveis da sobrevivência em ambientes hostis. Elas demonstram o quanto a nossa sociedade e seu sistema podem falhar para as minorias, os pobres, as mulheres.

‏@bocadgileto
Cleary, ainda tem algum contato com a Piper, digo, são amigas ou resolveram deixar o passado para trás? #EntrevistaClearyWolters

Piper e eu ainda somos amigas. Nós compartilhamos uma grande história, embora tenha se dissipado, ela é épica. Eu acho que nossos caminhos sempre estarão cruzados, apenas agora essas interseções marcam nossas vitórias em vez dos erros trágicos.

‏@rayanelps
Há algo, no decorrer da sua jornada, que você se arrependa? O que você aprendeu com a sua historia? #EntrevistaClearyWolters

Eu poderia encher as páginas de um livro inteiro com os erros que eu gostaria de poder desfazer e uma prateleira inteira com as duras lições que aprendi.

Arte_2

Cleary só descobriu sobre a série Orange is the new black através de um comercial de TV

 

Leticia Ramos ‏@letiolive
@editorarocco #EntrevistaClearyWolters Você sente que biografias e séries baseadas em casos reais sempre vão irritar os envolvidos neles?

Muita gente não gosta do som da própria voz quando a ouve num gravador. Quando o que está sendo mostrado é verdadeiro (por exemplo, um documentário ou biografia) eu acho que as pessoas sempre terão uma forte reação ao ver sua vida sendo representada na frente delas. Nós vemos o que escolhemos ver sobre nós mesmo. Mas quando está a cargo de outra pessoa mostrar isso, ela mostra tudo.
Um programa ligeiramente baseado em vidas ou acontecimentos reais é uma coisa diferente, e eu não acho que o tema em si realmente importe. Tanto faz se é sobre Madre Teresa ou Bonnie e Clyde, sempre será a interpretação de alguém sobre a sua vida. Neste caso, você somente conseguirá ver o que o autor escolheu ver sobre a sua vida e isso está ligado à opinião dele. Eu imagino que isso seja mais ou menos irritante, dependendo do quanto a sua percepção e a do autor são diferentes.
As coisas podem se tornar complicadas quando um programa é baseado em pessoas ou acontecimentos reais, mas a ficção acaba entrando na mistura. Talvez o autor esteja reescrevendo a história para torná-la mais interessante ou divertida. Se aos retratados são atribuídas características agradáveis na ficção, e isso ajuda no andamento do enredo, ótimo, sem prejuízo. Mas a irritação obviamente aparece quando o retratado tem sua história desvirtuada de forma negativa através da ficção, ou pior, quando sua história é reescrita sem que ele se reconheça nela.

@OITNBrazil
– O que você achou da aceitação do livro entre os fãs de Alex Vause?

Eu me preocupava com o fato de que os leitores poderiam adorar (ou odiar) a Alex da ficção e então minha história teria que conquistá-los, em vez de simplesmente ser apreciada por seu próprio mérito. A Alex é uma maneira um tanto estranha de os leitores me conhecerem, mas obviamente ela também acabou sendo o caminho pelo qual a maioria chegou às minhas páginas. O retorno que eu tenho tido tem sido ótimo. Os fãs e os haters da Alex procuraram por mais Alex e pela Alex da vida real e eles chegaram lá.

@OITNBrazil
– Muitas pessoas admiram Alex Vause, o que você mais admira nela?

Seu comportamento calmo. Ela e Nicky seriam as duas mulheres que eu gostaria de ter ao meu lado se tivesse que escapar do inferno em chamas, de um naufrágio, de uma queda de avião, tentando sobreviver a um terremoto, tsunami, tornado ou fugindo de um serial killer num acampamento de verão.

TAGS: Alex Vause, Cleary Wolters, Netflix, OITNB, Orange is the new black, Out of orange, Piper Kerman, Série,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *