Lançamentos de outubro

Conheça os novos títulos da Rocco
29 de setembro de 2020


QUADRIBOL ATRAVÉS DOS SÉCULOS (BIBLIOTECA HOGWARTS – CAPA DURA ILUSTRADA) – J. K. ROWLING

Já famoso por compor a Biblioteca Hogwarts, Quadribol através dos séculos acaba de ganhar uma edição completamente ilustrada em capa dura para bruxo (ou trouxa) nenhum colocar defeito! Escrito por Kennilworthy Whisp, pseudônimo de J.K. Rowling, com ilustrações de Emily Gravett. Quem leu toda a série Harry Potter já está familiarizado com o Quadribol – esporte típico dos bruxos e tão popular para eles quanto o futebol para os não-bruxos.

O livro traz ilustrações das bolas em tamanho real e revela ainda que os esportes com vassouras surgiram assim que as mesmas se aperfeiçoaram para permitir aos pilotos fazerem curvas e variarem de altitude e velocidade. Deles, foi justamente o Quadribol que se tornou mais conhecido.

 

A PAIXÃO SEGUNDO G. H. (EDIÇÃO COMEMORATIVA) – CLARICE LISPECTOR

Água viva é possivelmente a obra mais poética de Clarice e também a mais reveladora e enigmática. A primeira versão do livro era tão autobiográfica que amigos a desestimularam a se entregar com tanta candura, o que a levou a suprimir metade do manuscrito original e a fazer com que a narradora passasse de escritora a pintora, para embaralhar um pouco as pistas confessionais. Não enganou ninguém, pois essa prosa poética é tão original, inigualável e inconfundível que só poderia espelhar mesmo a alma de uma única pessoa: Clarice Lispector. O posfácio é de Eucanaã Ferraz.  A edição segue o projeto editorial do centenário da autora com capas usando recortes das suas pinturas.

 

ÁGUA VIVA (EDIÇÃO COMEMORATIVA) – CLARICE LISPECTOR

Água viva é possivelmente a obra mais poética de Clarice e também a mais reveladora e enigmática. A primeira versão do livro era tão autobiográfica que amigos a desestimularam a se entregar com tanta candura, o que a levou a suprimir metade do manuscrito original e a fazer com que a narradora passasse de escritora a pintora, para embaralhar um pouco as pistas confessionais. Não enganou ninguém, pois essa prosa poética é tão original, inigualável e inconfundível que só poderia espelhar mesmo a alma de uma única pessoa: Clarice Lispector. O posfácio é de Eucanaã Ferraz.  A edição segue o projeto editorial do centenário da autora com capas usando recortes das suas pinturas.

 

UM SOPRO DE VIDA (EDIÇÃO COMEMORATIVA) – CLARICE LISPECTOR

Quando Clarice Lispector terminou Um sopro de vida (Pulsações), às vésperas de sua morte, por câncer, em 1977, sabia que este seria o seu livro definitivo. O livro era de fato o sopro de vida de Clarice, que precisava escrever para se sentir viva. Na história, ela fala de um homem aflito que criou uma personagem, Angela Pralini, seu alter-ego. Mas ora ele não se reconhecia em Angela, porque ela era o seu avesso, ora odiava visceralmente o que via refletido naquela estranha personagem-espelho.  O posfácio é de Carlos Mendes de Sousa.  A edição segue o projeto editorial do centenário da autora com capas usando recortes das suas pinturas.

 

COMUNHÃO DO SANGUE – ANNE RICE

As crônicas vampirescas continuam com uma saga arrebatadora – parte aventura, parte suspense – sobre o príncipe Lestat e a história da Comunhão do Sangue. À medida que relata como chegou a verdadeiro líder do mundo vampiresco, bem como sua eterna luta para encontrar um lugar no universo para os mortos-vivos, Lestat também precisa, a contragosto, combater uma força ameaçadora, aparentemente irrefreável, determinada a frustrar sua visão e destruir por inteiro o submundo dos vampiros.

Neste novo e fascinante romance de Anne Rice, o pária rebelde Lestat dirige-se diretamente à tribo dos vampiros de maneira íntima e apaixonada para contar a hipnotizante história da formação da Comunhão do Sangue e de como ele se tornou o príncipe do vasto reino vampiresco, com o sonho de que todos os Filhos do Universo prosperassem em união.

 

COMO SER LEVE EM UM MUNDO PESADO – FERNANDO ROCHA

Quando foi demitido em uma conversa de três minutos do Bem Estar, programa que apresentava na Rede Globo e onde trabalhou por trinta anos, o jornalista Fernando Rocha sentiu-se desmotivado, e não conseguia entender o que o seria do seu futuro. Uma entrevista que fizera havia viralizado como um meme, e marcado sua carreira. Foi através das plataformas sociais que Fernando decidiu se reinventar, e começou um trabalho no qual encontrou muito mais liberdade. Em Como ser leve em um mundo pesado, o jornalista reuniu entrevistas com profissionais que trabalham com aquilo que consideram ter encontrado não só um trabalho, mas o seu propósito de vida, e todo o caminho que se desenvolveu para chegarem lá.

 

SONO – NICK LITTLEHALES

Dormir 8 horas por noite é o ideal.  Falso ou verdadeiro?  Segundo o especialista em sono Nick Littlehales, isso não é exatamente o que funciona. O autor propõe que pensemos em ciclos de 90 minutos, e não em horas, e num total de horas dormidas ao longo da semana e não por noite – a fim de recuperar o sono perdido.

Você vai descobrir como mapear seu próprio ciclo do sono, melhorar o ambiente em que dorme, identificando qual a temperatura ideal e o melhor colchão, e por que tirar um cochilo é realmente bom para você.  A observação dessas condições, aliada a uma consequente mudança de hábitos, fará com que utilize o tempo que passa dormindo para obter o máximo de recuperação física e mental.

 

DIÁRIO DE QUARENTENA – FREI BETTO

Diário de quarenta, de Frei Betto, retrata os três primeiros meses da pandemia de coronavírus de 2020, e já surge predestinado a se transformar em uma obra de referência duradoura, como o Diário da peste de Londres, de Daniel Defoe, publicado em 1722 e ainda em catálogo nos dias de hoje. Isso porque o livro de Frei de Betto, assim como o de Defoe, não se prende apenas às respectivas tragédias, a epidemia de peste bubônica que matou 70 mil pessoas em Londres em 1665. Ambas as obras vão mais além, estabelecendo uma rica reflexão acerca da condição humana como um todo e mesclando o drama pessoal à tragédia coletiva para tentar responder a perene e essencial indagação: “Quem somos nós, de onde viemos, para onde vamos?”

 

FABULADOR – JESSICA TOWNSEND 

Os cidadãos da mágica e secreta cidade de Nevermoor têm uma memória viva dos ataques orquestrados pelo único Fabulador que conhecem, Ezra Squall – e sem dar uma chance para  Morrigan, agem como se ela fosse tão mortal quanto.

Por isso, não é surpresa que, quando integrantes da Sociedade Fabulosa começam a sumir, Morrigan se torne a principal suspeita. Agora, Morrigan e seus amigos, os antigos e os novos, terão que provar sua inocência antes que ela seja expulsa da Sociedade, o único lugar que ela chama de casa, para sempre.

Fabulador: O chamado de Morrigan Crow é o segundo volume da série Nevermoor, que começou com Nevermoor: Os desafios de Morrigan Crow.

TAGS: Lançamentos de outubro,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *