código e verso

por Lúcia Reis
9 de outubro de 2014


Poesia

E-book “Essa música”, de Ivan Junqueira.

Ainda em meus primeiros meses trabalhando na Editora Rocco, recordo-me de, em uma conversa informal, um editor me perguntar – com uma preocupação genuína – sobre a possibilidade de se fazer e-books de poesia. Respondi que sim, era possível, mas que, em alguns casos, precisariam ser feitas pequenas adaptações, como é comum no processo de produção de livros digitais.

Apesar da conversa não ter rendido muito mais do que isso, a questão da poesia no formato digital foi crescendo e amadurecendo em minha cabeça e, este mês, com o lançamento de Essa música, de Ivan Junqueira, quando pude transformar a teoria em prática, resolvi escrever um breve texto sobre a adaptação de poesias para o formato digital.

A primeira característica a me preocupar foi o conceito de versos, sua unidade e a ocasião de quebras de linhas. Na diagramação de um livro físico de poesia, quando um verso não cabe em uma linha, ele é quebrado com uma linha subsequente marcada pela existência de uma margem esquerda e, geralmente, pela utilização de um colchete para identificar a continuidade.

imagem_01

Versão física do livro “Essa música”, de Ivan Junqueira.

Tendo em vista a maleabilidade dos livros eletrônicos, não podemos contar com quebras fixas, portanto, foi preciso pensar uma forma de marcar a continuidade do verso, independente do tamanho de tela e de fonte que o leitor esteja utilizando.

Possibilidades foram cogitadas, testes foram feitos e a solução que me pareceu mais fiel seria utilizar recursos de text-indent e margin-left para criar uma versão digital deste recurso.

O text-indent é um recurso que define o espaço de início de parágrafo e o margin-left é um recurso que define as margens do texto em relação ao limite da página, como exemplificado na imagem abaixo:

imagem_02

“Depois da fotografia”, de Natalia Brizuela.

A ideia seria, basicamente, utilizar o text-indent com valores negativos e utilizar um valor de margin-left superior ao utilizado no text-indent. Dessa forma, os valores se equilibram e não prejudicam a leitura nos diversos dispositivos e aplicativos que possam ter diferentes interpretações desta diagramação.

imagem_03a

E-book “Essa música”, de Ivan Junqueira.

Este recurso, como é possível observar, faz com que o recuo seja feito para a esquerda ao invés da direita e, por isso, causando a ilusão de que, a partir da segunda linha, existe uma margem esquerda. É esta falsa margem esquerda que pretendo utilizar como recuo que marca a continuidade do texto, que pertence ao verso acima.

No entanto, existem, em poesias, versos com recuos diferenciados. Para fazer distinção entre um verso recuado e este recuo que marca a continuação de um mesmo verso, acrescentei um margin-bottom, ou seja, uma margem inferior em cada verso, de forma que os novos versos possuem a entrelinha ligeiramente maior do que quando se trata da continuação de um mesmo.

O mais importante no processo de adaptação de livros para o formato digital, na realidade, é compreender que todo livro é uma obra única e, por essa razão, precisa ser pensado de maneira única, tanto no projeto do impresso quanto no projeto do digital. No caso da poesia, é ainda necessário lembrar que se trata de um gênero específico, que possui características que precisam ser mantidas. Por fim, é essencial compreender que o livro digital é também um tipo de publicação específica, o que vai resultar em soluções gráficas diversas das que foram aplicadas na versão impressa.

Lúcia Reis é Coordenadora de Livros Digitais da Rocco.

 

TAGS: ebook, Essa música, Ivan Junqueira, poesia, Rocco Digital,

Comentários sobre "código e verso"

  1. Interessante… usei muito esse recurso para aplicar bullets separados do texto, há anos atrás. Boa aplicação.
    Para completar o artigo poderia compartilhar qual unidade de medida utiliza no text-indent e margin?
    Abs

    • Oi, Felipe. A gente utiliza em como unidade de medida para o margin e text-indent. Como o em é uma unidade de medida relativa ao tamanho da propriedade font-size (que define o tamanho da fonte), sua utilização garante a harmonia dos valores, mesmo com que o leitor personalize suas escolhas de fonte em seu dispositivo de leitura. Os valores aplicados no casos de livros de poesia, são 2.6em de margin-left e -1.3em de text-indent. Sempre trabalhamos com múltiplos nas propriedades de text-indent, margin e line-height para buscar equilíbrio nas proporções. Abs, Lúcia

Deixe uma resposta para Editora Rocco Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *