Carta aos leitores: V

por Lúcia Bettencourt
5 de novembro de 2015


Queridos leitores,

Agradeço que tenham vindo me acompanhando nesta jornada de relembranças. Foi bom compartilhar com vocês estas memórias e algumas fotos. Faltou contar que fui à Londres, Itália e Bélgica atrás de outros vestígios de Rimbaud. E que ia também ao Harrar, mas o convite que recebi do irmão de uma querida amiga foi subitamente retirado por causa de sua inesperada morte. Sem esse apoio, não me animei, pois as condições oferecidas para a viagem ainda são precárias, não existindo hotéis, nem pontes, e teria sido preciso ficar em tendas vigiadas por guardas armados, para evitar os predadores, humanos ou não.

Além do mais, nós, os escritores, somos aqueles que, enquanto outros se aventuram, nos mantemos sentados à sombra, escrevendo e sonhando.

Arthur_Rimbaud_by_Carjat_-_Musee_Arthur_Rimbaud_2 (1)Todos os dias me sentava no mesmo cantinho, do lado esquerdo do sofá, com o laptop no colo, escrevendo. No final, chegava a ter medo, ao acordar de noite, de encontrar meu personagem – ou seu espectro –, sentado ali na sala, pronto a jogar em cima de mim suas muletas, impaciente com suas dores e minha demora em terminar de contar sua história.

Muitas vezes escrevi entre lágrimas, condoída. Muitas vezes precisei parar de escrever no meio de uma frase, desesperada. Muitas vezes reli os poemas de Rimbaud, procurando chaves, e todas as vezes me admirei. E, agora, findo o meu percurso, minha maior recompensa será saber que, de alguma maneira, vocês, leitores, podem compreender o que senti e me acompanhar neste adeus apaixonado a alguém que mereceu acolhimento e perdão, mas que não obteve isso em vida.

o regressoMeu conselho: leiam alguns de seus poemas. Vejam sua força, seu desvario, sua vidência. Apaixonem-se, como eu me apaixonei.

Boas leituras!

Lúcia Bettencourt

Lúcia Bettencourt é escritora e ensaísta. Recebeu o Prêmio SESC por seu livro de contos A secretária de Borges (Record, 2005), o prêmio de ensaio da Academia Brasileira de Letras pelo volume O Banquete: uma degustação de textos e imagens (Vermelho Marinho, 2012), além dos prêmios Josué Guimarães e Osman Lins pelas histórias depois incluídas em Linha de Sombra (Record, 2008). O regresso é sua estreia na Rocco.

Leia também:
Carta aos leitores: I, por Lúcia Bettencourt
Carta aos leitores: II, por Lúcia Bettencourt
Carta aos leitores: III, por Lúcia Bettencourt
Carta aos leitores: IV, por Lúcia Bettencourt

TAGS: Carta aos leitores, Lúcia Bettencourt, O Regresso, Rimbaud,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *