Anfiteatro: um lugar sem fronteiras

Conheça o novo selo de ideias e debates da Rocco
11 de dezembro de 2015


 

Há séculos os homens escolheram o espaço ideal para a conexão perfeita com o sagrado, o saber, a ciência, a discussão política e a arte de fazer rir e chorar através do texto e do gesto. A esse espaço deu-se o nome de Anfiteatro, uma palavra composta de dois vocábulos gregos, amphi (de todos os lados e a toda volta) e theatron (o lugar de onde se vê).

A palavra e o conceito reverberaram nas civilizações que vieram depois do declínio helênico. Ao longo dos séculos, anfiteatro passou a designar, sucessivamente, o lugar de esportes, de estudos, ópera, dança, cinema, rádio e TV, e o ambiente para instalações artísticas.

Anfiteatro, o selo de ideias e debates da Editora Rocco, incorpora, em sua concepção, o conceito visual que se lê na etimologia do seu nome: um lugar sem fronteiras. Um palco para a contemporaneidade que não fecha os olhos para o lastro intelectual  dos séculos passados.

Aproveitando o terreno fértil de uma editora que sempre fez não ficção de qualidade, em propostas audaciosas como foram, no passado, as coleções Artemídia, Moda Básica, Gênero Plural e Ideias Contemporâneas, nas quais foram publicados autores como Bertolt Brecht, Sidney Lumet, Valerie Steele, Anne Hollander e Julia Kristeva, Anfiteatro chega à Rocco com uma logo criada pelo designer Pedro Lima, em que o movimento sintetiza, à perfeição, sua abrangência.

Inspirando-se na tradição, mas observando-a de uma perspectiva inédita e criativa, Anfiteatro quer oferecer uma amostragem significativa da produção dos ensaístas e pensadores de nosso tempo. Com ênfase nas ciências humanas e sociais, seus livros querem disseminar o conhecimento, mas propondo novos cânones e desafios.

Uma cartografia das vozes, linhas, cruzamentos e diálogos que permeiam a cultura e o fazer contemporâneos.

TAGS: Anfiteatro, Editora Rocco, selo,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *